Carlos Lima
Hoje dia 15/09/2019 às 18:17:03

Geral
Carlos Lima | Publicado em 08/08/2013 às 11:31:46

Chacina em SP: vizinha diz ter visto PM pular muro da casa antes do crime ser notificado

Chacina em SP: vizinha diz ter visto PM pular muro da casa antes do crime ser notificado

Uma vizinha disse ter visto duas pessoas, entre elas um policial militar fardado, pularem o muro da casa do casal de PMs Andreia Bovo Pesseghini e Luís Eduardo Pesseghini, por volta das 12h de segunda-feira (5), e comentarem que a família estava morta.

 

“Ele falava que ele entrou na casa e viu todo mundo morto. E saiu. Só que daí, eles saíram e não veio ninguém. Só às 19h que veio aparecer alguém”. [sic]

 

Segundo a polícia, a corporação só foi notificada após as 18h de segunda-feira (5). Logo em seguida, Andréia, o marido, o filho Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, de 13 anos, a mãe e uma tia-avó foram encontrados mortos, em casa.

 

Para as polícias Civil e Militar, o autor do crime foi o filho do casal. A testemunha diz não acreditar que o menino tenha sido o assassino da família e que o alvo era a mãe. “Eu sabia que ela estava investigando alguma coisa errada aqui na Freguesia do Ó. Ainda segundo o relato, ela foi encontrada “de joelhos” porque teria implorado para não atirarem”, argumentou.

 

Além disso, a vizinha diz que um Meriva de cor prata estava rondando a casa com frequência, há meses, e passando informações sobre a cor da casa, do carro e quem entrava e saía. Exame descarta pólvora, mas polícia diz que arma estava na mão de menino suspeito de matar família

 

Na última quarta-feira (7), o coronel Wagner Dimas, comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar, afirmou que o cabo da PM Andreia Regina Pesseghini, encontrada morta junto com a família, havia denunciado colegas de trabalho que estariam envolvidos com roubos a caixas eletrônicos. A informação foi confirmada durante entrevista à Rádio Bandeirantes.

 

O Comando da Policia Militar, porém, diz que não houve nenhuma denúncia registrada na Corregedoria da PM, ou no Batalhão, por meio da Cabo Andréia Pesseghini contra policiais militares. Na nota de esclarecimento, a corporação diz que “será instaurado um procedimento para apurar as declarações do Coronel Wagner Dimas Alves Pereira, Comandante do 18º Batalhão, não alterando em nada o rumo das investigações”.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Redação/ R7

Comentários

comentários

Veja também