Carlos Lima
Hoje dia 27/06/2019 às 09:57:44

Geral
Carlos Lima | Publicado em 15/02/2019 às 14:58:14

Menina de 2 anos vítima de bala perdida morreu no litoral de SP

Menina de 2 anos vítima de bala perdida morreu  no litoral de SP — Foto: Arquivo Pessoal

A menina de dois anos que foi vítima de uma bala perdida durante uma troca de tiros em Peruíbe, no litoral de São Paulo, teve morte de cerebral na manhã desta sexta-feira (15).

A informação foi confirmada pela Santa Casa de Santos, onde ela estava internada desde a noite de terça-feira (12).

Hillary Sousa Valadares estava em um carro com o pai e a mãe em meio a uma troca de tiros que aconteceu após um assalto, na noite de terça-feira, no bairro Caraguava.

Ela foi atingida na cabeça por uma bala perdida que entrou pelo para-brisa do veículo da família.

Após o tiro, a menina foi internada na Santa Casa de Santos em estado gravíssimo.

O hospital, na tarde desta sexta-feira, confirmou que a criança teve morte cerebral.

“Desde ontem há a suspeita clínica de morte encefálica e todos os protocolos foram realizados.

O último foi finalizado há pouco tempo e, segundo o laudo, a menina não tem nenhuma atividade. Infelizmente, temos que dar a notícia de que Hillary teve decretada a morte encefálica”, explica o diretor técnico da Santa Casa, Alex Macedo.

Médicos da Central de Captação e Transplante de Órgãos do Estado de São Paulo foram acionados e estão no hospital para conversar com a família da menina sobre a intenção da doação de órgãos.

“Se não existe a intenção, esse paciente é decretado como falecido. Se existir a intenção, irá se acionar todos os meios da central de captação e central de transplante”, falou Macedo.

Bala perdida

Tudo ocorreu durante uma perseguição após um assalto. Por volta das 20h, pelo menos dois homens abordaram uma mulher na porta de uma residência.

Eles fugiram com o carro da vítima e, em seguida, o marido dela pegou a moto e foi atrás dos bandidos.

No caminho, o marido da vítima pediu ajuda ao motorista de um carro que, por coincidência, era um policial militar à paisana.

Ele saiu com o próprio veículo atrás dos bandidos e, no cruzamento das Ruas Marília e Padre Vitalino, foi iniciada uma troca de tiros.

A família de Hillary tinha acabado de fazer compras no supermercado. Segundo o delegado de Peruíbe, Edmilson Mota, o pai parou o carro na rua para fazer algumas anotações, sem perceber que estava próximo ao local onde ocorria a troca de tiros entre os bandidos e o PM.

Uma das balas entrou pelo para-brisa do carro da família, perfurou o banco dianteiro e atingiu a cabeça da criança, que estava no banco traseiro com a mãe.

O pai socorreu a menina e a levou para a UPA de Peruíbe.

O veículo roubado caiu em uma vala e um dos bandidos conseguiu fugir por uma região de mata. O outro, de 19 anos, foi atingido por um dos disparos e morreu.

Investigação

A Polícia Civil, que investiga o caso, teve acesso a imagens da câmera de monitoramento de um estabelecimento próximo de onde aconteceu a troca de tiros.

As imagens mostram a dinâmica do momento em que Hillary é baleada e serão encaminhadas para o Instituto de Criminalística.

Nas imagens é possível ver o carro prata, onde estava a criança e a família, estacionando atrás de um veículo escuro, no canto direito da filmagem.

Pouco tempo depois, um carro branco passa ao lado do carro de Hillary.

Esse é o veículo roubado onde estavam os criminosos que é seguido por um carro escuro, onde estava o policial à paisana, que também aparece nas imagens.

Em seguida, após os dois carros passarem ao lado do veículo da família da vítima em alta velocidade, o pai da menina faz uma manobra e sai rumo à UPA.

Hillary havia sido baleada durante a troca de tiros.

Além das imagens, as equipes de investigações trabalham com a possibilidade de recuperar o projétil que ficou alojado na cabeça da menina e, também, o que atingiu o bandido que foi morto durante a troca de tiros.

Segundo o delegado, o confronto balístico, se possível de ser realizado, poderia dizer de onde partiu os disparos.

A arma do PM envolvido na ação foi apreendida.

G1

 

Comentários

comentários

Veja também