Reforma trabalhista de Bolsonaro vai atacar sindicatos

(Foto: CTB)

O governo Bolsonaro criou um grupo de trabalho com ministros e membros do Judiciário para propor novas medidas da reforma trabalhista, desta vez implementando mudanças na estrutura sindical.

Uma das propostas em discussão acarretará o fim da unicidade sindical, informa a Folha de S.Paulo.

Hoje, a lei permite apenas uma entidade por base territorial —por município, uma região, estado ou país.

Agora, o governo quer promover a pluralidade sindical no Brasil. É um sonho antigo do patronato quebrar a unidade dos trabalhadores.

A reforma trabalhista de Temer já tinha alterado regras para as entidades sindicais, acabando com o imposto sindical obrigatório.

Bolsonaro dá continuidade à ofensiva para golpear ainda mais o movimento sindical brasileiro.

Brasil 247

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS