Carlos Lima
Hoje dia 22/08/2019 às 06:10:39

Internacional
Carlos Lima | Publicado em 02/08/2019 às 10:27:20

EUA se retiram formalmente de acordo de armas nucleares com a Rússia

EUA se retiram formalmente de acordo de armas nucleares com a Rússia Ex-presidente dos EUA, Ronald Reagan, e ex-presidente da Rússia, Mikhail Gorbachev, assinam tratado sobre mísseis na Casa Branca em 1987 (Foto: REUTERS/File Photo)

Os Estados Unidos se retiraram formalmente nesta sexta-feira de um pacto histórico de mísseis nucleares com a Rússia, depois de determinar que o governo usso está violando o tratado, algo que o Kremlin nega.

O presidente dos EUA, Donald Trump, determinou que o país encerrará a filiação ao acordo de controle de armas de 1987, conhecido como Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF), disseram autoridades de alto escalão a repórteres.

O tratado proíbe os dois lados de instalarem mísseis terrestres de alcance curto e intermediário na Europa. Os EUA sinalizaram seis meses atrás sua intenção de sair do acordo se a Rússia não mostrasse que iria cumpri-lo.

“Os Estados Unidos não continuarão filiados a um tratado que é violado deliberadamente pela Rússia”, disse o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, em um comunicado a respeito da saída norte-americana.

“O descumprimento russo do tratado ameaça interesses supremos dos EUA, e o desenvolvimento e instalação russos de um sistema de mísseis que viola o tratado representam uma ameaça direta aos Estados Unidos e nossos aliados e parceiros”, disse Pompeo.

Os funcionários graduados, que falaram pedindo anonimato, disseram que a Rússia mobilizou “batalhões múltiplos” de um míssil de cruzeiro russo por toda a Rússia, inclusive no oeste, “com a capacidade de atacar alvos europeus críticos” — uma violação do pacto.

A Rússia nega a alegação, dizendo que o alcance do míssil o exclui do tratado, e acusou os EUA de usarem um pretexto falso para saírem de um tratado com o qual Washington quer mesmo romper para desenvolver novos mísseis.

Moscou também rejeitou a exigência norte-americana de destruir o novo míssil, o Novator 9M729, conhecido pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) como SSC-8.

Em reação à medida dos EUA, a Rússia disse que pediu a estes para declararem e cumprirem uma moratória na mobilização de mísseis nucleares de alcance curto e intermediário na Europa.

“Propusemos aos Estados Unidos e a outros países da Otan que pesem a possibilidade de declarar o mesmo tipo de moratória na mobilização de mísseis de alcance curto e intermediário como os nossos, como aquela anunciada por (presidente russo) Vladimir Putin”, disse o vice-ministro das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, segundo citação da agência de notícias Tass.

Reuters

Comentários

comentários

Veja também