Carlos Lima
Hoje dia 17/09/2019 às 22:41:03

Internacional
Carlos Lima | Publicado em 31/10/2015 às 15:22:36

ESTADO ISLÂMICO ABATE AVIÃO RUSSO E MATA 224 PESSOAS

ESTADO ISLÂMICO ABATE AVIÃO RUSSO E MATA 224 PESSOAS Estado Islâmico abate avião Russo

A abertura do I Congresso Internacional de Desastres em Massa, aconteceu na manhã de sexta-feira (29), no auditório da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs).

O evento acontece até o domingo, 1º de novembro.

O secretário municipal Relações Interinstitucionais, Sérgio Carneiro, compôs a mesa de abertura representando o prefeito José Ronaldo de Carvalho.

Participam especialistas de outros países, entre eles, Inglaterra, Portugal, Argentina, Peru, Chile, Colômbia, Paraguai e México.

O congresso é uma iniciativa do Programa de Laboratório em Comunidade e acadêmicos do curso de Odontologia da Uefs, também servindo de treinamento para as Olimpíadas 2016. Além de estudantes, pesquisadores e professores das áreas de Saúde e Segurança.

Na abertura, o coordenador de Linhas de Pesquisa em Ciência Forense da Uefs e organizador do evento, professor Jeidson Marques, ressaltou que a iniciativa reúne as forças e organizações de segurança visando preparar os profissionais para atuação em casos de desastres em massa.

“É importante uma resposta rápida e efetiva diante de um desastre”, considerou. De acordo com ele, a Uefs já está em fase de implantação do centro de treinamento permanente para a formação de profissionais na área de desastres. “É um projeto considerado referência para o mundo”, disse.

O secretário de Relações Interinstitucionais, em nome do prefeito, desejou as boas-vindas aos participantes e considerou que a iniciativa é valiosa, reune as diversas forças de segurança – Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal, bem como o SAMU – para a troca de experiências.

“É uma honra para Feira de Santana sediar um evento internacional. Parabenizo o professor Jeidson Marques pela capacidade e empenho em organizar o I Congresso Internacional de Desastres em Massa”, afirmou.

Agência Lusa

Comentários

comentários

Veja também