Carlos Lima
Hoje dia 19/04/2018 às 15:36:51

Internacional
Carlos Lima | Publicado em 03/01/2018 às 15:10:57

EUA podem torpedear tentativa de diálogo entre Seul e Pyongyang

EUA podem torpedear tentativa de diálogo entre Seul e Pyongyang Cientista político: EUA podem torpedear tentativa de diálogo entre Seul e Pyongyang

O restabelecimento do canal de comunicação entre Seul e Pyongyang é um sinal positivo, mas existe a possibilidade de ele ser torpedeado por parte dos EUA, disse à Sputnik Konstantin Asmolov, analista do Instituto do Extremo Oriente.

O líder norte-coreano Kim Jong-un ordenou iniciar negociações com a Coreia do Sul através do canal de comunicação especial (telefone e fax). A comunicação foi restabelecida às 06:30 UTC (03:30, horário de Brasília) desta quarta-feira (3) para discutir o diálogo intercoreano.

“Há que entender que não se trata de negociações regulares, são conversações experimentais realizadas através do canal de comunicação. Se as negociações se tornarem regulares então veremos”, disse Asmolov.

Para ele, é importante que essa iniciativa tenha partido da Coreia do Norte.

“Os norte-coreanos, por um lado, disseram que estão prontos para ações duras contra os EUA, que estão prontos para responder. Ao mesmo tempo, eles declararam que se dispõem a efectuar um diálogo e propuseram a participação de atletas norte-coreanos nos Jogos Olímpicos como o primeiro passo […] Os sul-coreanos aproveitaram essa oportunidade com agrado. É de assinalar que inicialmente os EUA disseram que o contato foi estabelecido porque as sanções começaram a dar frutos. Mas depois começaram a declarar que as negociações não darão certo, que a Coreia do Norte não é sincera e que em breve serão realizadas provocações”, explicou o especialista.

Para Asmolov, isso significa que é de esperar “tentativas de torpedear esses contatos” por parte dos EUA.

Anteriormente, a Coreia do Sul propôs negociações de alto nível a Pyongyang, que seriam realizadas no dia 9 de janeiro no ponto de negociações do povoado de Panmunjom, localizado na zona desmilitarizada entre os dois países.

Sputnik

Comentários

comentários

Veja também