Carlos Lima
Hoje dia 21/10/2018 às 19:29:13

Internacional
Carlos Lima | Publicado em 21/05/2018 às 09:59:55

Horacio Cartes inaugura embaixada do país em Jerusalém

Horacio Cartes inaugura embaixada do país em Jerusalém Sebastian Scheiner

O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, inaugurou nesta segunda-feira (21) a embaixada do seu país em Jerusalém, se tornando o terceiro país a tornar efetiva esta controversa decisão, liderada pelos Estados Unidos na semana passada.

“Não sou amigo de posições mornas ou ambíguas”, disse Cartes, defendendo sua decisão de apoio a uma “nobre e valente nação”, com a qual a república do Paraguai compartilha “valores e princípios como democracia, liberdade, defesa dos direitos humanos e tolerância”, disse Cartes.

No ato esteve presente o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, que afirmou: “Este é um grande dia para Israel, um grande dia para o Paraguai, um grande dia para a nossa amizade”.

“Vocês fizeram muito pelo seu país e agora está fazendo muito por nossos países. Nós lembramos de nossos amigos. Obrigado Horacio, obrigado Paraguai”, ressaltou Netanyahu.

EUA e Guatemala

A inauguração da embaixada americana em Jerusalém foi marcada por um dia de violentos confrontos na fronteira de Israel com a Faixa de Gaza.

As forças israelenses mataram mais de 60 palestinos que protestavam próximos à cerca da fronteira. Nos confrontos, grupos de palestinos tentaram avançar contra a barreira que fica na fronteira com Israel e lançaram pedras na direção dos soldados, que responderam com tiros e bombas de gás lacrimogêneo.

Dois dias depois, a Guatemala abriu sua embaixada em Jerusalém.

Status de Jerusalém

A decisão dos EUA acabou com o consenso internacional de manutenção das embaixadas fora de Jerusalém, uma consequência da disputa sobre o status da Cidade Sagrada e o conflito israelense-palestino.

No conflito entre Israel e palestinos, o status diplomático de Jerusalém, cidade que abriga locais sagrados para judeus, cristãos e muçulmanos, é uma das questões mais polêmicas e ponto crucial nas negociações de paz.

Israel considera Jerusalém sua capital eterna e indivisível. Mas os palestinos reivindicam parte da cidade (Jerusalém Oriental) como capital de seu futuro Estado.

AFP

Comentários

comentários

Veja também