Carlos Lima
Hoje dia 19/09/2018 às 12:25:55

Literatura
Carlos Lima | Publicado em 15/05/2018 às 14:50:02

Luciane Lopes, lança seu 1º livro

Luciane Lopes, lança seu 1º livro Luciane Lopes lançou o livro na Casa das Janelas

Um olhar mais profundo sobre temas constantes da vida e da mulher resultou no primeiro livro de poemas da poeta e letrista de Mirassol Luciane Lopes, de 47 anos. O Miolo do Mundo é Macio, lançado no último fim de semana na Casa das Janelas, em Rio Preto, conta com 76 textos selecionados em parceria com a cantora e compositora Amanda Barros, com quem Luciane escreveu a canção Indizível, vencedora do Festival Nacional de MPB Vinicius Nucci Cucolicchio em 2009

As obras escolhidas fazem parte do que Luciane se refere como uma nova fase de sua produção. “O livro foi pensado com a ajuda da Amanda Barros. Traz textos dessa fase mais recente em que minha escrita começou a ser mais minimalista, mais enxuta e mais contemporânea”, conta.

O Miolo do Mundo é Macio traz uma visão mais visceral e intimista da poesia e de seus temas, uma concepção bastante pessoal do ser e do mundo ao redor, garante Luciane. “O Miolo do Mundo é Macio reúne poemas muito femininos, com a intenção de resgatar essa feminilidade. Mas também é uma obra com o foco nas entranhas, numa visão mais profunda das coisas no geral. Não há um tema único. O livro é um olhar mais profundo sobre as coisas da vida. São coisas que às vezes parecem até muito simples, mas que o olhar da poesia vem e resgata.”

Foram oito meses de preparo dessa obra que foi a porta de entrada de Luciane no mundo dos escritores publicados. A demora para isso, segundo ela, foi motivada pela busca por uma editora que trouxesse o peso esperado para seu livro e que fosse capaz de oferecer um caminho de reconhecimento para a obra.

“Hoje, as opções de publicação são muitas, qualquer um pode pagar a publicação. Eu estava esperando uma editora que tivessem o compromisso com as obras. A Patuá, por exemplo, é uma editora que concorre a prêmios bem importantes todos os anos. E minha intenção era mandar os originais para alguma editora neste modelo e que ela se interessasse pelo meu livro. Foi uma obra muito pensada e essa era a minha intenção, ter meu livro nas mãos de uma boa editora, confiando muito no trabalho dela. O que encontrei na Patuá”, afirma.

Mas a dedicação aos poemas não é algo novo. Desde criança, a escrita era algo que chamava sua atenção. No entanto, quando perdeu seu pai em 2006, as palavras se tornaram o refúgio. Em 2008, ingressou no Clube Caiubi de Compositores online e colocou diversas poesias para apreciação dos compositores. Mais de 100 canções foram compostas neste período. Tudo isso enquanto ainda cuida de uma agência de empregos em sua cidade, Mirassol.

O trabalho produzido até agora era divulgado pela internet. A escritora tem um blog e também se vale das redes sociais. Mas nada supera a emoção de ter um livro publicado. “Conseguiram captar o que eu queria. Ficou uma obra bem construída. É uma sensação maravilhosa de realização e já tenho vários poemas para um próximo livro. Não quero parar por aqui”, diz Luciane.

Gabriela Sauer

Comentários

comentários

Veja também