Descontrole calculado de Bolsonaro e a tática de tutela da Globo, por Daniel Samam

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
O descontrole de Bolsonaro

Os recorrentes descontroles de Bolsonaro podem dar a muitos a impressão de desespero com uma possível queda de popularidade ou com as denúncias contra seu filho, Flávio.

No entanto, ele não está descontrolado. Ao contrário, Bolsonaro recorre ao modus operandi fascista, onde não se debate.

Apenas ataca e ofende no intuito de deslocar o debate do plano concreto para o plano ideológico, onde pode manter seus seguidores blocados. Assim, assegura os 30% de apoio.

No entanto, tem quem insista que Bolsonaro não passa de uma besta ou de uma pessoa que não dispõe do mínimo de equilíbrio emocional para lidar com adversidades e críticas. Não, camaradas.

Não temos um desequilibrado na presidência da república. Temos um fascista.

Sobre as denúncias do caso Queiroz envolvendo o “01”, Flávio, a mídia corporativa – O Globo, em especial – vai manter o bombardeio contra Bolsonaro, o Jair.

Não na intenção de removê-lo da presidência, mas para enfraquecer seu poder, mantendo-o sob controle.

A indignação nos editoriais do Estadão e d’O Globo não passa de jogo de cena. Vão tentar novamente a tática da tutela. Uma aposta perigosa, ao meu ver.

No mais, a cada dia fica mais evidente que o candidato da Globo em 2022 será Sérgio Moro.

Daniel Samam

OUTRAS NOTÍCIAS