Carlos Lima
Hoje dia 26/06/2019 às 17:48:16

Nacional
Carlos Lima | Publicado em 25/05/2019 às 08:52:41

Estudantes fazem rejeição a Bolsonaro disparar

Estudantes fazem rejeição a Bolsonaro disparar

A mais nova pesquisa XP/Ipespe sobre o governo Bolsonaro não revelou, apenas, que a popularidade do governo federal e a de seu titular continuam caindo; devido à disparada das avaliações ruim/péssimo e de várias respostas dos entrevistados, agora se sabe que a manifestação dos estudantes, em 15 de maio, DESMORALIZOU de vez a imagem de Bolsonaro.

A nova pesquisa de opinião da corretora XP Investimentos (ligada ao banco Itaú) sobre a imagem do governo federal e de Bolsonaro não surpreenderia se mostrasse, “apenas”, continuidade da queda da aprovação e da subida da rejeição, mas a pesquisa mostrou uma DISPARADA impressionante da rejeição: em 12 dias, subiu CINCO PONTOS PERCENTUAIS.

A conclusão dos pesquisadores é a de que a imagem do governo e do presidente da República afundou devido à manifestação dos estudantes contra o corte de verbas e as ameaças de Bolsonaro à Educação.

Segundo o levantamento, o grupo de entrevistados que classifica a atuação do governo como ruim ou péssima chegou a 36%, uma alta de 5 pontos percentuais em comparação com o resultado observado na primeira semana de maio.

Mas não é só. Outras perguntas dos pesquisadores aos entrevistados explicam por que a popularidade do novo governo está caindo tanto e tão rapidamente.

O grupo de eleitores que espera uma gestão ótima ou boa de Bolsonaro caiu de 51% para 47% em 12 dias, após o protesto do dia 15. Em janeiro, os otimistas somavam 63%. E os que esperam que o restante do mandato dele seja ruim ou péssimo subiu para 31%. Há pouco mais de quatro meses, os pessimistas com o governo eram 15% do eleitorado.

Mas a pior notícia para Bolsonaro é a DISPARADA dos que acham que ele é o responsável pela má situação econômica do país. Nesse quesito, em menos de duas semanas DUPLICOU o contingente dos que o responsabilizam pela crise econômica enquanto cai o contingente dos eleitores bolsonaristas que culpam Dilma e Lula.

Ao fim de janeiro, 3% do eleitorado culpavam Bolsonaro pelos problemas na economia. Uma tese absurda, porque ele tinha acabado de assumir. No começo de maio, 5% do eleitorado culpava Bolsonaro pela crise. Após o protesto pela Educação, esse percentual dobrou. Em 12 dias, foi de 5% para 10%.

Eis a explicação para a manifestação de domingo 26 de maio. Os bolsonaristas estão sentindo a indignação popular contra seu líder disparando, até por conta de ele ter insultado MILHÕES de brasileiros por protestarem contra si. Tudo isso está acontecendo em cinco meses de mandato. E os efeitos nocivos do que Bolsonaro está fazendo ainda nem se fizeram sentir…

pesquisa XP/Ipespe

Comentários

comentários

Veja também