Carlos Lima
Hoje dia 15/10/2018 às 12:22:38

Nacional
Carlos Lima | Publicado em 20/01/2018 às 09:21:21

GLOBO ENTREGA APOIO DOS EUA AO GOLPE NO BRASIL

GLOBO ENTREGA APOIO DOS EUA AO GOLPE NO BRASIL O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Uma reportagem publicada neste sábado em O Globo escancara a participação dos EUA no golpe no Brasil.

No texto em que noticia uma carta de apoio de deputados americanos ao ex-presidente Lula, o jornal da família Marinho entrega a informação de que o governo Trump e o Departamento de Estado apoiam a perseguição ao petista.

“Um grupo de doze deputados americanos, todos do Partido Democrata, enviou na noite desta sexta-feira uma carta ao embaixador brasileiro em Washington, Sergio Amaral, para demonstrar preocupação com o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, marcado para o dia 24 em Porto Alegre. O documento pede que as autoridades brasileiras garantam a Lula “tratamento justo, livre e imparcial” da lei e criticam a decisão de primeira instância, do juiz Sergio Moro, que condenou o ex-presidente.

“Estamos profundamente preocupados com as crescentes evidências de flagrantes violações dos direitos de Lula ao devido processo legal e com o que parece ser uma campanha de perseguição judicial politicamente motivada, destinada a minar sua tentativa de reeleição no final deste ano”, afirma a carta, assinada por Mark Pocan, Ro Khanna, Steve Cohen, Raúl Grijalva, Keith Ellison, Frank Pallone Jr, Barbara Lee, Henry “Hank” Johnson, Pramila Jayapal, Karen Bass, Marcy Kaptur e Jan Schakowsky.

Para eles, Moro foi ao mesmo tempo juiz e promotor contra Lula:

“A principal acusação está baseada em uma “evidência” altamente questionável, que seria rejeitada em primeira mão pela maioria das cortes ao redor do mundo. Lula é acusado de ter recebido propina na forma de reformas em um apartamento à beira-mar financiadas pela construtora brasileira Grupo OAS. Não há, entretanto, nenhuma evidência de que Lula ou sua falecida esposa tenham sido proprietários do imóvel ou que o tenham usado de nenhuma maneira. A única “evidência” produzida por Moro foi o depoimento de um gerente já condenado da OAS, que, em troca de seu testemunho contra Lula, teve sua sentença drasticamente reduzida”, afirmou a carta.

Assinada por deputados mais à esquerda do Partido Democrata, a carta indica ainda que o TRF-4 pode ter um julgamento político contra o ex-presidente.

“Infelizmente, já há sinais que questionam a imparcialidade do Tribunal de Apelações. Entre outras coisas, o juiz que preside a Corte afirmou publicamente acreditar que o processo de Moro contra Lula seja “impecável” e sua chefe de gabinete publicou recentemente uma petição no Facebook exigindo que Lula fosse preso”, disse o documento, que também será encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O posicionamento dos deputados difere do adotado pelo Departamento de Estado e pelo governo de Donald Trump, que afirmam que casos como este são internos do país e que o Brasil possuiu sólidas instituições democráticas. A embaixada brasileira em Washington confirma o recebimento da carta e afirmou que deve responder aos deputados na próxima semana.

“A embaixada respeita a posição dos congressistas e apresentará informações e esclarecimentos, assim como é feito com todas as comunicações do Congresso noirte-americano”, informou a representação brasileira na capital americana.

Leonardo Attuch

Comentários

comentários

Veja também