Carlos Lima
Hoje dia 19/01/2018 às 09:36:45

Nacional
Carlos Lima | Publicado em 19/12/2017 às 12:13:15

Juiz autoriza Lúcio Funaro a cumprir prisão domiciliar em fazenda

A hipótese de um conflito militar entre os EUA e Coreia do Norte depende da atividade das partes envolvidas na crise na península coreana, disse na terça-feira (19) o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Herbert Raymond McMaster, em entrevista à emissora BBC.

“As chances da guerra, sei lá quais são. Elas podem aumentar ou diminuir, eu acho, dependendo do que nós todos decidirmos fazer. A Coreia do Norte é uma grande ameaça a todas as pessoas civilizadas por todo o mundo”, declarou McMaster à BBC em resposta à pergunta sobre a possibilidade de um conflito armado entre os EUA e Coreia do Norte.

O responsável oficial norte-americano adicionou que enquanto Washington tem estado se esforçando por resolver a crise pacificamente, este caminho para uma resolução não era a única opção na agenda.

“Não estamos comprometidos com uma [resolução] pacífica, mas com uma resolução [em geral]. Queremos que a resolução seja pacífica, mas, como disse o presidente [dos EUA Donald Trump], vocês sabem que todas as opções estão na mesa, e temos que estar preparados se for necessário para atingir a desnuclearização da Coreia do Norte sem a cooperação com esse regime”, frisou.

A situação na península se tem agravado desde o verão de 2017 por causa de testes nucleares de Pyongyang e vários lançamentos de mísseis, o último dos quais de realizou em 28 de novembro, quando a Coreia do Norte testou o seu míssil balístico intercontinental (ICBM, na sigla em inglês), conhecido como Hwasong-15, capaz de atingir qualquer alvo nos EUA.

Os EUA e seus aliados, por sua vez, acumularam tropas e equipamento militar nas proximidades da Coreia do Norte, onde também efetuaram exercícios militares.

Enquanto o presidente norte-americano e o seu conselheiro de Segurança Nacional estavam sugerindo uma possível “opção militar” em meio à crise na península coreana, os membros mais destacados da administração salientaram que atualmente Washington deposita esperanças na via diplomática, com o o secretário de Estado, Rex Tillerson, anunciando na semana passada que Washington está pronto para iniciar negociações diretas com a Coreia do Norte sem precondições, apesar de Donald Trump ter expressado seu ceticismo sobre as negociações com Pyongyang.

 agencia, estados, internacional, sputnik, unidos

Comentários

comentários

Veja também