Carlos Lima
Hoje dia 23/07/2019 às 02:30:58

Nacional
Carlos Lima | Publicado em 07/07/2019 às 12:20:52

Morreu sábado o cantor e compositor João Gilberto

Morreu sábado o cantor e compositor João Gilberto João Gilberto

Morreu sábado no Rio de Janeiro, aos 88 anos, o cantor e compositor João Gilberto, considerado um dos pai da bossa nova.
Segundo amigos da família, João Gilberto passava por um exame, que teve complicações.
Os advogados da filha Bebel Gilberto, que trava uma disputa com o irmão João Marcelo, acompanham o incidente ocorrido.
O estado do cantor se agravou nos últimos meses — desde a perda da amiga e ex-mulher Miúcha, também cantora, que morreu em dezembro do ano passado.
A família confirmou a amigos a morte.

Nossa homenagemA homenagem do Programa Jornal da Povo a João Gilberto o baiano e brasileiro mais famoso no mundo da música. O pai da Bossa Nova.

João Gilberto Prado Pereira de Oliveira, nascido em Juazeiro, Bahia, em 1931, revolucionou a música brasileira. Contribuiu decisivamente para tornar a bossa nova um estilo musical reconhecido em todo o mundo.

Era um gênio lembrado também pelo temperamento difícil, que tinha como exemplo mais contundente sua preferência pelo isolamento em seu O tratamento harmônico da música de João Gilberto é concebido exclusivamente para o violão].

Na harmonia

Sugestão musical – Desafinado

No LP Chega de Saudade, por exemplo, a participação da orquestra acontece apenas em termos de pontuações ou fraseados breves, em algumas ocasiões.

Nos encadeamentos, ou ligações, harmônicos, João cria as dissonâncias tonais na sua mão esquerda, sobre o braço do violão, na construção dos acordes.

Em regravações de antigos sucessos, João Gilberto se caracterizou pela completa alteração da harmonia original, refazendo-a.

O Ritmo

sugestão musical – Samba de Uma Nota Só

Quanto ao ritmo, que está ligada a mão direita de João, a batida tem influência tradicional do samba.

Ao tocar em acordes, e não em arpejos, João dá ritmo ao violão, de forma que coloca uma bateria de escola de samba em miniatura nas seis cordas de seu violão.

Entretanto, João Gilberto retira a obviedade da marcação do tempo forte, caracterizado no samba pela marcação periódica do surdo, num processo chamado por Walter Garcia como o “esfriamento” do samba.

Por outro lado, João a deixa subentendida nos impulsos de toque médio, isto é, nos dedos indicador, médio e anelar.

Essa síncope, ou acentuação do tempo fraco do samba, cria tensão à música, um impulso rítmico maior.

João Gilberto possuía  o domínio absoluto sobre o ritmo e sempre foge da obviedade, da regularidade.

Essa batida rompeu com a cadência do samba “quadrado”, criando possibilidades harmônicas, antes impossíveis.

Desse modo, João pode atrasar ou adiantar o ritmo com sua batida compacta, forma que modernizou o samba.

A voz também tem uma função rítmica. Ela colabora com a percussão, atraindo ou retardando, sublinhando o ritmo pela ausência, ou com técnicas vocais.

No pulso do João, a oposição entre tempo forte e fraco é relativizada pelo bordão[].

João também mudou a forma do baterista tocar, trocando as duas vassourinhas ou duas baquetas por uma vassourinha e uma baqueta, cada mão com divisão diferente.

Sugestão musical – Chega de Saudade

Texto

João Gilberto se caracterizou por priorizar a sonoridade do texto, em detrimento da sua semântica[.

A ausência de tensões semânticas é percebida na sua escolha de repertório, com canções lírico-amorosas sem tensividade passional, como a musica Chega de Saudade, canções quase infantis, como O Pato e Lobo Bobo, e suas próprias composições, como Bim Bom.

João se preocupava, que era  tão comum no meio erudito e de tal forma com os detalhes do texto das canções que canta, valorizando excessivamente as unidades musicais da canção, que ele mexe, altera, traduz idiossincraticamente os detalhes de duração, frequência, intensidade e texto, quando omite, acrescenta ou muda trechos ou palavras, das canções, mudando o efeito, mas não a essência e a identidade da canção[.

Tanto isto é verdade que é muito comum o compositor se sentir lisonjeado por uma gravação de João, como Caetano Veloso com Sampa, que João alterou para gravar.

João Gilberto era um recompositor], um cancionista-intérprete, sendo aquele que não executa o que o compositor criou, mas o que executa o que o compositor deixou de criar.

Para João, a letra tem a mesma importância da melodia e do ritmo, deslocando-se do senso comum que valoriza a letra, por isso que, se a letra exerce um papel extramusical na canção, é logo rejeitada, alterada ou suprimida por João.

Canto
Sugestão musical – Insensatez – Participação de orquestra

Essencial para o estilo criado por João, seu canto é outra marca da batida da bossa nova. Como já mencionado, João, com o uso do microfone, dispensa o excesso e cria um estilo apropriado para o uso do violão, com a emissão de voz próxima a da fala corriqueira[126], limpa e enxuta, como a voz de Dorival Caymmi.

Sua dicção é impecável e sem um resquício de sotaque baiano. A integração voz e violão formam um todo, um único.

Por vezes, João usa a voz como instrumento, adiantando ou atrasando o fraseado em relação ao violão em uma decidida e precisa imprecisão, caindo em várias posições rítmicas , mas nunca prejudicando o balanço da canção.

Em uma entrevista a Tárik de Souza, João declarou ser fã de Orlando Silva pelo fato dele “falar as frases com naturalidade e não exagerar em nenhum ponto da música”, mostrando a essência do canto joão gilbertiano: o saber  falar e a naturalidade da emissão, fugindo dos excessos em qualquer ponto da música.

cljornal pesquisa

Comentários

comentários

Veja também