Carlos Lima
Hoje dia 06/12/2019 às 22:33:36

Polícia
Carlos Lima | Publicado em 09/08/2019 às 11:00:04

Alunos encontram feto em banheiro de escola

Alunos encontram feto em banheiro de escola FETO ABORTADO

A Polícia Civil de Alenquer, no oeste do Pará, já identificou a adolescente de 15 anos, que abortou um feto no banheiro da Escola Estadual Maria Valmont.

Após o feto ser encontrado na quinta-feira (8), a adolescente suspeita foi conduzida à delegacia, onde confirmou que havia tomado abortivo e que o remédio teria sido dado pelos pais, que a levaram até uma farmácia da cidade.

“Quanto ao caso, de fato ela confirmou o aborto. Teria sido levada por seus pais até um dono de farmácia que teria dado a medicação abortiva. Estamos tomando as providências cabíveis. A secretaria da escola foi chamada para prestar esclarecimentos. Também serão chamadas outras pessoas que tiveram conhecimento do aborto”, informou o delegado de Polícia Civil, Edjalmo Nogueira.

Ainda de acordo com o delegado, tão logo o caso chegou ao conhecimento da polícia na tarde de quinta-feira (8), foi determinado que os investigadores realizassem diligências até a escola e a adolescente foi identificada e confessou o aborto.

A Polícia Civil foi acionada pela Polícia Militar por volta das 14h30 de quinta-feira. A diretora da escola, Jenner Mara Mota, pediu que a guarnição fosse até o local para averiguar uma situação de aborto dentro do ambiente escolar, que foi confirmada após a chegada da PM no local.

Aos policiais, os funcionários da escola, Zita Santana Garcia e Teodorico Bentes Moteiro Neto, informaram que ouviram uma conversa entre alunos do 9º ano, dando conta de que tinham encontrado um feto no banheiro do educandário, no dia anterior (7), e desconfiavam do comportamento de uma adolescente que também estuda lá.

O investigador da PC, Rodrigo Carioca, esteve na escola para os procedimentos e ouviu a direção, funcionários e a adolescente suspeita do aborto.

A adolescente foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil de Alenquer, acompanhada por uma diretora e uma professora. A adolescente contou que estava na escola quando começou sentir dores, então se dirigiu ao banheiro, onde ocorreu o aborto. Depois, ela retornou à sala de aula e o feto foi abandonado no banheiro.

O caso foi comunicado ao Conselho Tutelar e os pais da adolescente foram chamados à delegacia para as providências que o caso requer.

Silvia Vieira

Comentários

comentários

Veja também