Carlos Lima
Hoje dia 22/07/2018 às 06:42:49

Polícia
Carlos Lima | Publicado em 18/02/2018 às 21:05:57

Começou: PM é acionada para auxiliar a conter rebelião em um presídio no RJ

Começou: PM é acionada para auxiliar a conter rebelião em um presídio no RJ Primeiras imagens da rebelião

Polícia Militar foi chamada para ajudar a conter uma rebelião no presídio Milton Dias em Japeri, na Baixada Fluminense. Pelo menos três agentes penitenciários foram feitos refém por homens armados no interior do presídio.

Os agentes foram abordados durante contagem dos presos, por detentos com dois revólveres e uma pistola. A PM enviou para o local o Batalhão de Choque, o Bope e todos os batalhões da Baixada Fluminense.

A orientação na corporação é que nenhum policial tem autorização para entrar na unidade. O Grupo de Intervenção Tática (GIT), da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) foi chamado no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste, e se desloca para o local.

O presídio Milton Dias tem capacidade para 884 detentos e mantinha em janeiro 2.027 presos, segundo o Conselho Nacional de Justiça. Em outubro, o RJTV mostrou um esquema fraudulento que garantia  privilégios para alguns dos detentos no Milton Dias.

A rebelião acontece no dia em que a Secretaria de Administração Penitenciária informou que antecipou medidas de controle para evitar reações de população carcerária a intervenção federal na Segurança do Rio.

A secretaria não explicou quais foram as medidas, mas, segundo o jornal o Globo, a Seap decretou alerta máximo nas 54 unidades prisionais do estado, onde estão presos 51 mil detentos.

A medida, ainda de acordo com a publicação, foi tomada para evitar possíveis tentativas de fuga, após a divulgação da notícia da intervenção federal na Policia Civil, na Polícia Militar, nos Bombeiros e na própria Seap.

Em nota, a Seap informou que “na tarde deste domingo, inspetores de segurança e administração penitenciária frustaram uma tentativa de fuga de internos” o que deu início a “um motim”.

Ainda de acordo com a nota, “o secretário de Administração Penitenciária, David Anthony Gonçalves Alves ativou o centro de crise no Centro Integrado de Comando e Controle”.

G1

Comentários

comentários

Veja também