Carlos Lima
Hoje dia 23/10/2017 às 06:24:21

Polícia
Carlos Lima | Publicado em 22/09/2017 às 09:30:11

Criança de 11 anos vítima de estupro deu à luz em João Pessoa

Criança de 11 anos vítima de estupro deu à luz em João Pessoa Menina de 11 anos deu a luz um bebê

Uma criança de apenas 10 anos ficou grávida após ser violentada pelo padrasto.
Já com 11 anos, ela deu à luz a um bebê em uma maternidade da cidade de João Pessoa (PB).
A informação foi confirmada pelo juiz da Vara da Infância e Juventude da capital paraibana, Adhaílton Lacet Porto.
Por causa da idade precoce, a criança apresentou alguns problemas de saúde durante a gravidez e precisou ser sedada.
Submetida a cesárea, tanto a criança (mãe) quanto o bebê já receberam alta.
“Após dar à luz, ela ficou na UTI algum tempo, mas o quadro teve uma melhora e ambos receberam alta”, comentou o juiz Adhaílton.
Um processo contra o padrasto da menina de 11 anos segue em segredo de justiça.
O homem está preso desde o último dia 14 de setembro.
Ainda de acordo com o magistrado, a menina já estava com cinco meses de gravidez quando o caso veio ao conhecimento das autoridades.
A gravidez só foi descoberta quando a menina passou mal e foi levada a um posto de saúde.
Sete meses de abuso
De acordo com a delegada Joana D’Arc, responsável pelo caso, o padrasto da garota foi apontado por ela própria como o autor dos abusos.
A delegada revelou que a criança vinha sendo abusada sexualmente havia sete meses, época em que a menina ainda tinha 10 anos.
Os abusos aconteciam em um sítio localizado na zona sul de João Pessoa, onde o suspeito levava a vítima com frequência sob o pretexto de colher cocos.
Segundo a delegada, a criança tinha autorização da mãe para ir com o padrasto ao local.
Questionada sobre uma possível conivência da mãe da garota no caso, Joana D’Arc disse que essa possibilidade está descartada.
“O que percebemos foi a falta de cuidado, pois a mãe permitia que a filha ficasse com um homem que ela conhecia há pouco tempo”, disse.
A delegada afirmou que o bebê ficará com a mãe e só será encaminhado para a adoção caso ninguém da família deseje criar a criança.
Joana D’Arc também disse que o suspeito responderá por estupro de vulnerável e poderá pegar uma pena que varia de oito a 15 anos.
Recentemente, a mãe da garota também deu à luz a uma criança, fruto do relacionamento com o suspeito pelo estupro.
Na última quarta-feira (20), a menina de 11 anos foi submetida a uma drenagem no abscesso em uma maternidade local. Ela deu entrada apresentando um quadro de dor e febre.
De acordo com o boletim do hospital, ela foi submetida a uma ultrassonografia, que detectou um hematoma na parede abdominal.

O pequeno procedimento foi realizado com sucesso e a paciente se recupera bem”, disse o hospital.

Lei Maria da Penha

Comentários

comentários

Veja também