Carlos Lima
Hoje dia 14/12/2017 às 08:17:16

Polícia
Carlos Lima | Publicado em 16/08/2017 às 09:06:50

Forças Armadas e polícia do RJ cumprem 26 mandados de prisão durante operação integrada em Niterói

Forças Armadas e polícia do RJ cumprem 26 mandados de prisão durante operação integrada em Niterói Agentes da Polícia Civil se concentraram na Divisão de Homicídios de Niterói na madrugada desta quarta (16) (Foto: Cristina Boeckel / G1)

Cerca de 2,6 mil integrantes das Forças Armadas e das polícias militar e civil participam de uma operação nesta quarta-feira (16) para prender 26 pessoas, apreender dois menores e cumprir 34 mandados de busca e apreensão em Niterói, na Região Metropolitana no Rio de Janeiro. Ainda durante a madrugada, a ponte que liga a cidade à capital chegou a ser fechada e o espaço aéreo na região está bloqueado. Até às 8h45, oito pessoas tinham sido detidas. Segundo o Comando Militar do Leste, um militar foi baleado na mão na comunidade da Igrejinha.

A operação é a segunda realizada desde que a chegada das forças armadas no Rio. Na primeira, realizada em 5 de agosto e com foco no roubo de cargas, houve 15 prisões e apreensão de 3 pistolas e duas granadas no complexo do Lins, na zona norte no RJ.

Os agentes fazem cerco e bloqueio de ruas e nos entornos das comunidades Ititioca, Igrejunha, Atalaia, Preventório, Caramujo e Grota. Há relatos de troca de tiros em uma das comunidades. Por volta das 4h30, homens das forças de segurança chegaram a bloquear a Ponte Rio-Niterói para permitir a passagem das tropas.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, os espaços aéreos estão controlados, com restrições dinâmicas para aeronaves civis, nas áreas sobrepostas aos setores de atuação das Forças Armadas. Não há interferência nas operações dos aeroportos.

A ação, batizada de Dose Dupla, teve início ainda durante a madrugada. Os presos estão sendo levados para a Divisão de Homicídios de Niterói. Durante a ação, um pai tentou impedir a prisão do filho e foi detido pelos agentes na comunidade Itioca. ⁠⁠⁠⁠⁠O idoso prestou depoimento e será arrolado no processo como testemunha.

Essa é a segunda grande operação das forças federais com os agentes de segurança estaduais e faz parte de mais uma etapa do Plano Nacional de Segurança para desmantelar o crime organizado no estado, principalmente o tráfico de drogas.

Participam da operação desta quarta 40 equipes do Departamento Geral de Polícia do Interior (DGPI), mais o efetivo da 79ª DP (Jurujuba), outras 40 equipes da Direção Geral da Polícia Civil (DGPC), Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE) e Coordenação de Recursos Especiais (Core). Os agentes estão responsáveis por “abrir caminho” em áreas conflagradas.

Peritos do Departamento Geral de Polícia Técnica Científica (DGPTC) também foram destacados para imediato acionamento. Outras equipes farão bloqueios de vias – estas contarão com o auxílio do Exército Brasileiro.

Por volta das 7h30, homens do exército interrompiam o tráfego em importantes vias da cidade. A principal rua que liga a Zona Sul de Niterói à Região Oceânica, a Estrada da Cachoeira, está interditada pelos soldados do Exército. O mesmo acontece na Praça Renascença, a principal de saída para a Ponte Rio-Niterói.

No dia 5 de agosto, forças de segurança estadual e federal realizaram a Operação Onerat, contra o roubo de cargas e o crime organizado no Rio. Com um efetivo de quase 5 mil homens, a ação fez 15 prisões. Dois homens morreram em confrontos com PMs.

Policiais e militares apreenderam 3 pistolas e duas granadas, mas não encontraram fuzis ou munições na intervenção no Complexo do Lins. Dos 40 mandados de prisão da Onerat – carga, em latim – 18 foram cumpridos, sendo que nove alvos já estavam detidos. Os agentes também apreenderam dois adolescentes.

Cristina Boeckel e Carlos Brito

Comentários

comentários

Veja também