Carlos Lima
Hoje dia 22/08/2018 às 01:15:20

Polícia
Carlos Lima | Publicado em 20/07/2018 às 16:09:09

Julgamento do policial que matou o tio termina 4:30 dessa sexta feira. ele foi condenado a 12 anos de prisão

Julgamento do policial que matou o tio termina 4:30 dessa sexta feira. ele foi condenado a 12 anos de prisão Ação da defesa no tribunal

Depois de 20 horas de julgamento, o policial militar Renato Simões de Medeiros Filho foi condenado a 12 anos e seis meses de prisão por homicídio duplamente qualificado.

A sessão do Júri entrou pela madrugada no Fórum Filinto Bastos, em Feira de Santana e a sentença foi anunciada pela juíza Márcia Simões Filho, às 4h30 desta sexta-feira (20).

Renato é acusado de matar o tio dele, José Simões Medeiros, crime ocorrido no dia 27 janeiro do ano passado, no bairro Cidade Nova.

A vítima foi morta a tiros quando dirigia um veículo Fiat Uno e foi surpreendida por dois homens que estavam em uma motocicleta.

Um dos autores foi o policial, segundo a denúncia do Ministério Público. http://centraldepoliciafsa.blogspot.com/2017/01/homem-e-executado-dentro-de-carro-no.html

Na acusação, atuaram três promotores – Semeana Cardoso, Antônio Luciano Reis e Davi Galo, sendo auxiliados pelo advogado Marco Aurélio Souza. Já o réu teve quatro advogados de defesa, entre eles Fagner Veloso e Hércules Oliveira.

Durante o julgamento, dez testemunhas foram ouvidas. Três delas usaram capus e roupas pretas para evitar a identificação.

De acordo com a sentença, Renato não poderá recorrer em liberdade. Ele já está preso no Batalhão de Choque, em Lauro de Freitas, local onde ficam detidos policiais militares acusados de participação em crimes.

A defesa do policial argumentou que Renato não está entre os autores da morte de José Simões Medeiros e informou que recorrerá ao Tribunal de Justiça da Bahia pela anulação do julgamento. O placar do júri foi de 4 a 3 pela condenação do réu.

Renato também responde a um processo de dupla tentativa de homicídio contra a madrasta dele e um primo, que ficou paraplégico depois de sofrer vários tiros. O crime ocorreu no dia 28 de agosto de 2016.

 Kleiton Costa com fotos de Carlos Valadares.

Comentários

comentários

Veja também