Carlos Lima
Hoje dia 19/09/2019 às 15:13:31

Polícia
Carlos Lima | Publicado em 17/11/2015 às 12:44:18

Policial baleada em assalto morre horas depois em hospital

O crime ocorreu no Posto de Saúde de Pituaçú em Salvador.

Policial baleada em assalto morre horas depois em hospital

A policial militar Dulcineide Bernadete de Souza, 44 anos, morreu no início da noite desta segunda-feira (16), depois de ser baleada na testa pela manhãdurante um assalto à Unidade Básica de Saúde de Pituaçu, em Salvador.

O crime aconteceu por volta das 9h30, no posto de saúde que fica localizado na Avenida Netuno. Segundo policiais militares, cinco bandidos participaram da ação.

Dulcineide foi socorrida ao Hospital do Subúrbio. Segundo a assessoria de comunicação do hospital, o estado de saúde da policial era gravíssimo e ela chegou a ser levada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu e morreu por volta das 18h30.

No momento do crime, o posto estava cheio de pacientes à espera de atendimento.  A Secretaria Municipal de Saúde informou que o funcionamento do posto foi suspenso e que na unidade não há câmera.

De acordo com a polícia, minutos antes do crime, cinco homens chegaram em um Ford Ka branco, roubado na última sexta-feira (13) no bairro de Patamares, e estacionaram o veículo a poucos metros do posto.

Enquanto três deles ficaram espalhados pela rua, dando cobertura aos comparsas, outros dois criminosos entraram na unidade de saúde e renderam o soldado da PM Edmilson, que trabalha no local.

Ele foi algemado e colocado em uma sala de vacinação anti-rábica, que fica na entrada da unidade. A PM Dulcineide estava no banheiro localizado na recepção do prédio e ao sair, foi baleada por um dos suspeitos. O tiro atingiu a policial na testa.

Antes de fugir, o trio voltou à sala onde estava Edmilson e efetuou dois disparos, mas nenhum atingiu o policial. Os bandidos fugiram no mesmo carro que chegaram ao local levando as duas armas dos policiais, o iPhone e a carteira do soldado. “Tudo leva a crer que agiram para levar as armas dos policiais”, disse o secretário municipal de Saúde José Antônio Rodrigues Alves, após relatar que nada foi roubado, nem do posto e nem dos funcionários.

posto

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestaram os primeiros atendimentos na policial. Em seguida, um helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) pousou no Parque de Pituaçu e levou a policial para o Hospital do Subúrbio. Um médico do Samu acompanhou o transporte.

Policiais da 39ª CIPM (Boca do Rio), com o apoio da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT–A)/ Rondesp Atlântico fizeram buscas pela região, mas não localizaram os suspeitos. A Polícia Civil foi encaminhada à unidade de saúde onde aconteceu o crime para fazer perícia. “Podemos verificar evidências de quatro disparos. Dois atingiram a parede do setor de vacinação anti-rábica e dois atingiram a parede e a janela da recepção”, comentou a perito criminal Carla Camacan.

Os funcionários e o soldado que foi atacado pelos bandidos estão sendo ouvidos no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que já determinou as buscas dos suspeitos.

“A Pfem foi atingida enquanto trabalhava no Posto de Saúde do bairro de Pituaçu, além de ter a arma levada pelos bandidos. A SSP se solidariza com a família da vítima e não vai medir esforços para identificar e prender os autores da ação criminosa”, diz nota. O caso vai ser investigado pela Delegacia de Homicídios Múltiplos, uma força-tarefa formada por representantes das polícias Militar e Civil, coordenada pelo delegado Odair Carneiro.

A PM divulgou nota de pesar lamentando a morte da soldado, que era lotada no Subcomando Geral da PM e tinha 16 anos na corporação. O local do sepultamento ainda não foi definido pela família.

Com informações da repórter Yne Manuella

Comentários

comentários

Veja também