Carlos Lima
Hoje dia 21/05/2019 às 06:25:05

Polícia
Carlos Lima | Publicado em 08/03/2019 às 12:51:07

Preso 4º suspeito de envolvimento na morte de subtenente da PM em shopping na BA

Preso 4º suspeito de envolvimento na morte de subtenente da PM em shopping na BA Milchel era o único suspeito no latrocínio que ainda estava foragido. — Foto: SSP/ Divulgação

O quarto suspeito de envolvimento na morte do subtenente Fabiano Fortuna da Silva, durante uma tentativa de assalto no estacionamento do Shopping Paralela, em Salvador, foi preso, informou, nesta quinta-feira (7), a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). O crime ocorreu em setembro de 2017.

Identificado como Michel da Silva Nascimento, o suspeito era o 8 de Ouros do Baralho do Crime da SSP, ferramenta que reúne os criminosos mais procurados da Bahia. Ele é apontado como autor dos disparos que mataram o subtenente Fabiano Fortuna da Silva. Com mandado de prisão em aberto, o suspeito foi localizado em São Paulo.

A SSP informou que Michel será apresentado nesta sexta-feira (8), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro da Pituba, em Salvador, às 11h. Representantes das polícias Civil, Militar e Federal participarão da coletiva.

A SSP informou que Michel era o único suspeito de envolvimento no crime que estava foragido. Antes dele, outros três foram presos.

Em fevereiro, Luís Eduardo Santos Ribeiro, conhecido como “Chapão”, também foi preso, em Aracaju (SE), por suspeita de envolvimento no crime. Ele era o 10 de Copas do Baralho do Crime da SSP.

Conforme a SSP, o suspeito usava documentos falsos para viver na capital sergipana, onde se escondia. Ele foi capturado em uma ação integrada da Força Tarefa da SSP, que investiga morte de policiais, com a Polícia Civil de Sergipe.

Outros dois homens apontados como suspeitos de participar do crime, Eduardo Santos de Araújo e Marcelo de Moura Fernandes, foram julgados e condenados a 29 anos de prisão.

Conforme a SSP, em depoimentos, Chapão, Eduardo e Marcelo contaram que estavam no banco procurando uma vítima que realizasse saque diferenciado de dinheiro. Ainda conforme o órgão, eles disseram ainda que não sabiam que se tratava de um policial quando resolveram abordar Fortuna.

Por G1

Comentários

comentários

Veja também