Grande mídia “descobre” que Moro usa o cargo para constranger rivais de Bolsonaro

MORO E BOLSONARO

Abandonaram Sergio Moro.

Dois colunistas grandões da Folha, Elio Gaspari e Bruno Boghossian, estão batendo sem piedade hoje no ex-juiz.

Gaspari diz que até agora Moro apresentava-se como o Tigre de Curitiba, mas depois da visita a Fortaleza acabou virando um gatinho.

Moro é denunciado como uma autoridade que se acovarda diante do motim de policiais e vira aliado dos amotinados.

E Bruno Boghossian afirma que Moro é mais advogado de Bolsonaro e da família do que ministro da Justiça.

Boghossian descobriu que Moro usa o cargo para induzir investigações e constranger rivais de Bolsonaro.

São constatações tardias, que servem menos para ajudar a entender o que Moro representa (porque todo mundo já sabe) e mais para revelar a situação do ex-juiz com antigos aliados.

Gaspari, líder dos propagandistas do lavajatismo justiceiro nos jornais, chega a definir uma fala frouxa de Moro como um miau. O tom da crítica do ex-admirador já é de deboche.

Estão aí os novos tigres da imprensa, que até agora só miavam para o ex-juiz.

Moro, depois de ser chamado de ‘gatinho’ pela imprensa:

Abandonaram Sergio Moro. Dois colunistas grandões da Folha, Elio Gaspari e Bruno Boghossian, estão batendo sem piedade hoje no ex-juiz.

Gaspari diz que até agora Moro apresentava-se como o Tigre de Curitiba, mas depois da visita a Fortaleza acabou virando um gatinho.

Moro é denunciado como uma autoridade que se acovarda diante do motim de policiais e vira aliado dos amotinados.

E Bruno Boghossian afirma que Moro é mais advogado de Bolsonaro e da família do que ministro da Justiça.

Boghossian descobriu que Moro usa o cargo para induzir investigações e constranger rivais de Bolsonaro.

São constatações tardias, que servem menos para ajudar a entender o que Moro representa (porque todo mundo já sabe) e mais para revelar a situação do ex-juiz com antigos aliados.

Gaspari, líder dos propagandistas do lavajatismo justiceiro nos jornais, chega a definir uma fala frouxa de Moro como um miau. O tom da crítica do ex-admirador já é de deboche.

Estão aí os novos tigres da imprensa, que até agora só miavam para o ex-juiz.

Abandonaram Sergio Moro. Dois colunistas grandões da Folha, Elio Gaspari e Bruno Boghossian, estão batendo sem piedade hoje no ex-juiz.

Gaspari diz que até agora Moro apresentava-se como o Tigre de Curitiba, mas depois da visita a Fortaleza acabou virando um gatinho.

Moro é denunciado como uma autoridade que se acovarda diante do motim de policiais e vira aliado dos amotinados.

E Bruno Boghossian afirma que Moro é mais advogado de Bolsonaro e da família do que ministro da Justiça.

Boghossian descobriu que Moro usa o cargo para induzir investigações e constranger rivais de Bolsonaro.

São constatações tardias, que servem menos para ajudar a entender o que Moro representa (porque todo mundo já sabe) e mais para revelar a situação do ex-juiz com antigos aliados.

Gaspari, líder dos propagandistas do lavajatismo justiceiro nos jornais, chega a definir uma fala frouxa de Moro como um miau. O tom da crítica do ex-admirador já é de deboche.

Estão aí os novos tigres da imprensa, que até agora só miavam para o ex-juiz.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS