Carlos Lima
Hoje dia 19/11/2017 às 15:59:28

Política
Carlos Lima | Publicado em 29/10/2017 às 13:40:08

Marqueteiro promete elevar popularidade de Temer de 3% para 50%

Marqueteiro promete elevar popularidade de Temer de 3% para 50% Vai confiar

O marqueteiro do presidente Michel Temer, Elsinho Mouco, tem um plano audacioso pela frente para recuperar a imagem do chefe de governo pior avaliado da história do país desde a redemocratização.

A meta é fazer Temer, hoje aprovado por apenas 3% dos eleitores, ser bem avaliado pela metade da população dentro de seis meses.

“Quando cair a trama, quando for totalmente revelada a armação que o presidente Michel Temer sofreu, com certeza o bom/ótimo e regular vai a 50% dos brasileiros a partir de abril ou maio.

A verdade vence”, afirmou o marqueteiro do Planalto ao Congresso em Foco, repetindo uma frase de Temer no discurso pós-denúncia.

O arquivamento da segunda denúncia é visto como a última oportunidade para se passar um verniz na imagem de Temer.

Para que o presidente suba na escala da popularidade, o Planalto aposta na manutenção de três fatores: as ruas vazias, a melhora dos indicadores econômicos principalmente na geração de empregos e a parceria – ainda que no estilo “dormindo com o inimigo” – com o Congresso.

Em novembro, o slogan da publicidade do governo será: “Agora, é Avançar”. Com essa paradinha de suspense provocado pela vírgula, e esse tom de “avante” inspirado nas mais desbravadoras páginas da história.

A outra palavra de ordem é “progredir”, um sonho comum do brasileiro e tão sensível quanto ser popular.

A equipe do presidente tem trabalhado para aumentar o número de vídeos favoráveis a ele na internet e disseminar mensagens bem-humoradas creditadas ao presidente e atualizar de maneira mais ágil suas redes sociais.

Outra estratégia adotada é intensificar o ritmo das visitas presidenciais.

A agenda de viagens, nesse período de denúncia, saiu do eixo Brasília-São Paulo e dos eventos internacionais, para alcançar Pará, Paraíba e Mato Grosso do Sul. Não fosse o problema de saúde, Temer estaria no Acre nesta sexta-feira (27).

Pior do mundo
Uma pesquisa publicada pela imprensa internacional diz que Michel Temer é o presidente mais impopular do mundo, quando comparado com o desempenho de outros mandatários que também enfrentam denúncias de corrupção, da África do Sul à Venezuela.

O título brasileiro, que não orgulha, tem como base a última pesquisa CNI/Ibope que, em julho, apontou que apenas 3% da população consideram o governo Temer ótimo ou bom.

Já 77% consideram ruim ou péssimo; 16% avaliam como regular e 3% não sabem ou não responderam. Até o fim do ano, vem nova pesquisa por aí.

Nas mãos do marketing presidencial, os dados ganham outra interpretação.

Os publicitários não estão de olho só nas notas altas, mas naquelas que fazem qualquer aluno passar de ano, as medianas.

“Os que respondem que o governo é regular não falam que está bom por constrangimento”, analisa Mouco. Em junho, o Datafolha apontou que 23% dos entrevistados consideravam o governo regular.

Rodrigues, Congresso em Foco

Comentários

comentários

Veja também