Carlos Lima
Hoje dia 17/09/2019 às 22:36:21

Política
Carlos Lima | Publicado em 24/10/2015 às 21:10:54

O CANDIDATO DOS VOTOS DE CABRESTO

O CANDIDATO DOS VOTOS DE CABRESTO A criatura e o criador

Essa construção acontece aonde não se podia esperar.

O cenário é Feira de Santana e o partido, advinha: PT.

Alguém se recorda da candidatura a vereador de Luciano Paim. Ela caiu do céu, não precisou nem de paraquedas.

Agora, em 2016, teremos a segunda versão de Luciano, será alguém que o paraquedas foi construído por um deputado, o inusitado é alguém que também atende, se for chamado, pelo nome de Branco.

O padrinho político de sua candidatura a vereador em 2016 é o deputado estadual e líder do governo e atual empregador, o petista Zé Neto.

Essa foi à informação recebida e confirmada por integrantes do grupo político do deputado.

Com certeza será o mais votado.

O problema a ser enfrentado, no momento, é conseguir construir a chapa proporcional. Ninguém está disposto e aceitando pavimentar a estrada que o Branco pretende trafegar.

Os militantes do partido reconhecem que este voto será de cabresto, que vergonha PT.

Luciano teve uma estrutura montada pela mãezona.

O boneco de neve está recebendo do gabinete do deputado uma estrutura de Paizão.

É de dar inveja ao DEM, ao PSDB e seus coligados.

Na verdade, a posição adotada pelo deputado em favorecer o seu pupilo está praticamente inviabilizando o partido de conseguir formatar uma chapa com candidatos que possuam densidade e capilaridade eleitoral.

O pupilo, que está no sovaco de Zé Neto, fazendo campanha abertamente, já afugentou muita gente. Dos candidatos a vereador nas eleições passadas, muitos desistiram de concorrer e outros abandonaram o partido, a contabilidade de votos que escorem entre os dedos do cacique é de mais de 21 mil votos.

Até um sobrinho do deputado pode se filiar a outro partido para viabilizar uma provável vitória eleitoral.

Até os vereadores que representam o PT no Legislativo feirense, correm risco de não se reelegerem. Com certeza, comenta-se que um vereador da oposição, partido aliado ao PT, não retorna. É que deu um branco.

Branco é o nome do “cara”, nada tem a ver com descriminação ou racismo. Sei lá, entende.

Pergunta-se: Onde estão os verdadeiros petistas?

Solramil/cljornal

Comentários

comentários

Veja também