Carlos Lima
Hoje dia 19/03/2019 às 17:14:21

Política
Carlos Lima | Publicado em 07/03/2019 às 09:09:42

O presidente Bolsonaro passou dos limites éticos e morais

O presidente Bolsonaro passou dos limites éticos e morais Baixaria presidencial

Não vamos contar com a desajustada brigar feita contra Daniela Mercury e Caetano Veloso.

O presidente Jair Bolsonaro brigou, foi com todo o Carnaval, e com muito mais, ao postar no twitter um vídeo baixaria.

Obviamente uma exceção em meio aos milhares de foliões que brincaram pelo país.

Tentando desqualificar e adotar como normal os excessos que ocorrem nesse período carnavalesco em blocos e um modo mais amplo com foliões.

Não é lícito dizer que nunca antes tivemos um Carnaval assim, ora, todos nós sabemos que Carnaval é assim mesmo, os excessos acontecem, tanto é verdade que o ministério da saúde distribui camisinhas e gel lubrificantes.

No entanto podemos afirmar categoricamente, sem medo de errar ou cometer injusta, que nunca antes tivemos um presidente tão sem noção.

Falta, no mínimo, inteligência emocional ao governante que não sabe lidar nem relativizar as críticas que recebe, sobretudo no clima carnavalesco.

Até os dias atuais não há presidente que tenha escapado da sátira política nos blocos e nas escolas de samba.

Mas, passada a quarta-feira, a vida segue.

Quem apoiava o governo continua apoiando, quem não apoiava continua não apoiando.

Nesse carnaval pela falta de bom senso e tato político, com certeza Bolsonaro saiu fritado pela imprensa internacional, nacional e pela maioria do povo brasileiro.

O inacreditável é que aconteceu no seu primeiro carnaval como presidente.

O presidente tem mais de três milhões de seguidores no Twitter, é certo que boa parte deles deve ter ficado chocada com o vídeo – e, sobretudo, com a atitude do presidente da República de postá-lo, alheio à liturgia do cargo e despido de qualquer vestígio de decoro.

Comenta-se em alguns setores, que as redes sociais elegeram Bolsonaro.

Mas agora são elas, que mantém a mesma estratégia do confronto, que podem representar sua perdição.

Ao reagir emocionalmente, bater boca com jornalistas e internautas e postar vídeos de baixaria como aquele, numa tentativa infantil de desmoralizar o Carnaval, o presidente não ganha nada, pelo contrário.

Ele só perde.

Demonstrou e comprovou o despreparo para exercer a função que, acima de tudo, exige equilíbrio e serenidade.

E assustando aos que, mesmo indiferentes ao Carnaval, sabem que, sem essas características, ninguém monta base parlamentar para aprovar qualquer coisa no Congresso.

A falta de respeito e credibilidade já está construída interna e externamente. A confiança no seu governo já desceu ao fundo do posso.

Nem o seu senhor, o governo estadunidense está confiante na governabilidade desse governo.

Chefe de Estado não bota vídeo pornográfico no twitter. Ponto final.

cljornal com informações de Helena Chagas

Comentários

comentários

Veja também