Oposição pede convocação de Guedes, Wintraub e Wajngarten por desastres

Leonardo Sakamoto

A oposição ao governo Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados apresentou requerimentos de convocação do ministro da Economia, Paulo Guedes, para falar das filas do INSS, e o titular da pasta da Educação, Abraham Weintraub, a fim de explicar os problemas no Enem 2019.

Também pediu a convocação do secretário especial de Comunicação Social da Secretaria-Geral da Presidência da República, Fabio Wajngarten. Quer que ele preste esclarecimentos sobre as denúncias de conflito de interesses envolvendo sua empresa.

“Nós vamos cobrar os desastres que o governo tem causado ao país”, afirmou à coluna Alessandro Molon (PSB-RJ), líder da oposição na casa, que subscreveu os ofícios.

“O ministro Weintraub precisa se explicar sobre o drama da Educação. O ministro Guedes tem que falar sobre o drama do INSS, com as filas que estão maltratando a população. E, por fim, o secretário Wajngarten deve tratar do escândalo das verbas da Secom envolvendo seu nome.”

O objetivo é que os três falem ao plenário da Câmara.

Um dos requerimentos exige que Guedes explique a espera para atendimento e concessão de benefícios do INSS.

“O exposto demonstra a total falta de planejamento e organização do governo, que propôs e aprovou uma Reforma da Previdência sem prever seus impactos imediatos na vida das pessoas que dependem desses recursos para sobreviver, trazendo o caos a milhões de brasileiros de forma direta ou indireta, tendo em vista que muitas famílias só podem contar com esta única fonte de renda”, afirma o documento.

De Wajngarten, a oposição quer explicações sobre as denúncias sobre conflitos de interesses nas contratações e gastos de recursos públicos.

“Durante o recesso parlamentar, vieram à tona denúncias de que Fabio Wajngarten figura como sócio de empresas que possuem contratos com a Secom, beneficiando-se do cargo para direcionar recursos públicos para seus negócios privados”, afirma o ofício, que cita reportagem da Folha de S.Paulo, que revelou o caso.

“Diante da gravidade das denúncias, e da possibilidade real de a conduta configurar conflito de interesses punível na forma da Lei de Improbidade Administrativa, faz-se necessário que o secretário especial compareça perante esta casa.”

Por fim, Abraham Weintraub é demandado a falar sobre os problemas no Exame Nacional do Ensino Médio.

“Lamentavelmente, o Enem 2019 não foi conduzido da forma devida. Logo após a divulgação dos resultados, quando o ministro da Educação propalava tratar-se do ‘melhor Enem da história’, a realidade mostrou justamente o contrário, evidenciando diversos erros no processo, culminando com a divulgação de notas erradas e uma avalanche de críticas por parte dos candidatos, seus familiares e especialistas”, afirma o requerimento.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que já havia dito que o ministro da Educação é um “desastre”, afirmou, nesta segunda (3), que “o grupo que o ministro representa é a bandeira do ódio”.

O Centrão também deseja que ele seja convocado a falar.

De acordo com o líder da oposição, nem o atual ministro da Educação, nem o secretário de Comunicação Social têm condições de continuarem nos cargos.

“O prejuízo que Weintraub está causando à educação brasileira e aos jovens é imperdoável. Sua manutenção é uma demonstração enorme de irresponsabilidade do presidente da República”, afirma.

Leonardo Sakamoto

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS