Carlos Lima
Hoje dia 16/10/2018 às 20:59:03

Política
Carlos Lima | Publicado em 03/08/2018 às 20:33:08

PT de Pernambuco aprovou candidatura de Marília Arraes ao Governo do Estado

DIREÇÃO NACIONAL DO PT CANCELA CANDIDATURA DE MARÍLIA ARRAES (matéria atualizada)

PT de Pernambuco aprovou candidatura de Marília Arraes ao Governo do Estado PT de Pernambuco indica Marília Arraes candidata ao governo de Pernambuco

Dos 251 delegados presentes no encontro, 230 indicaram a vereadora para concorrer ao cargo pela sigla nas eleições 2018 – 20 votaram contra e um se absteve

O diretório estadual do PT em Pernambuco, contrariou a Executiva Nacional do partido e aprovou, na noite de quinta-feira, 2, a opção pela candidatura própria ao governo do Estado nas eleições 2018.

Dos 251 delegados presentes no encontro, no Recife, 230 indicaram a vereadora Marília Arraes para concorrer ao palácio Campo das Princesas pela sigla, 20 votaram contra e um se absteve.

Marília havia sido rifada pela cúpula petista, na véspera, num acordo entre as Executivas nacionais do PT e PSB.

Vereadora do Recife pelo PT, Marília Arraes tinha sido excluída da disputa pelo governo.

Os dois partidos fecharam um acordo na quarta-feira, 1º, que estabeleceu a neutralidade do PSB nas eleições 2018 – o que na prática isolou o candidato do PDT, Ciro Gomes e apoio “cruzado” em Pernambuco e Minas Gerais.

Pelo trato, o PT de Pernambuco retiraria a candidatura de Marília e apoiaria a reeleição do governador Paulo Câmara(PSB).

Em troca, o ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda desistiria de tentar o governo de Minas e o PSB declararia apoio à reeleição do governador Fernando Pimentel(PT).

Tanto Marília quanto Lacerda reagiram com indignação ao acordo e afirmaram que manteriam as respectivas pré-candidaturas.

À tarde, a neta do ex-governador Miguel Arraes  disse que “será candidata ao governo de Pernambuco” e que isso não configura um posicionamento “subversivo” nem afronta as hierarquias do partido.

A declaração foi dada momentos antes do encontro estadual do PT em um hotel da zona sul do Recife para definição da tática-eleitoral da sigla no Estado.

O encontro durou cerca de 4 horas e aconteceu sob clima de tensão e bate-boca.

O senador Humberto Costa, um dos principais articuladores da aliança com o PSB, foi chamado de “golpista” por apoiadores de Marília.

“Você acha que tem alguma decisão que seja tomada no PT sem a autorização de Lula?”, rebateu o senador.

A ata do encontro será enviada para o Diretório Nacional, que está em reunião na noite dessa sexta-feira, 3, em São Paulo.

Após o resultado, Marília disse que era uma resposta para o Brasil.

“É uma grande vitória não só para militância do PT, mas para o povo de Pernambuco que se sentiu representado. Agora vamos acompanhar o Diretório Nacional, estou confiante”, afirmou.

Definição deve ser anunciada na Convenção Nacional do PT no sábado (4)

Nunes

Contrariando a decisão da Executiva Estadual do PT em Pernambuco.

O Diretório Nacional do PT aprovou, na noite desta sexta-feira (3), a aliança formal com o PSB de Pernambuco. A resolução, que permite ainda o apoio à reeleição do presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), no Ceará, teve 59 votos favoráveis contra 28.

O Diretório Nacional discutirá recursos contrários a essa determinação. São três: de Pernambuco, Ceará e Maranhão. Mas a tendência é de manutenção dos acordos regionais.

Mantida essa decisão, a pré-candidata do PT ao Governo de Pernambuco, a vereadora Marília Arraes, deverá concorrer à Câmara dos Deputados.

Esse acerto entre PT e PSB levará ao isolamento do candidato do PDT, Ciro Gomes, que buscava uma aliança com o PSB.

A atuação do PCdoB foi fundamental para a consolidação desse acordo com o PSB, o que fortaleceu o nome de Manuela D’Ávila para ocupar a vice da chapa do PT à presidência da República. cljornal com informações da Reuters

Comentários

comentários

Veja também