Carlos Lima
Hoje dia 21/08/2017 às 15:49:58

Política
Carlos Lima | Publicado em 04/05/2017 às 09:44:59

RENAN É AMEAÇADO POR SEUS CORRELIGIONÁRIOS POR SUA OPOSIÇÃO AO GOVERNO

RENAN É AMEAÇADO POR SEUS CORRELIGIONÁRIOS POR SUA OPOSIÇÃO AO GOVERNO CORRELIGIONÁRIOS TENTARAM DERRUBAR RENAN DA LIDERANÇA DO PMDB

 O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL) foi ameaçado de ser destituído do posto por correligionários insatisfeitos com a oposição feita por ele ao governo Michel Temer. Apesar da pressão, os peemedebistas asseguraram a sua permanência à frente da bancada.

Pouco depois da reunião, realizada sem eu gabinete em Brasília, Renan voltou a desferir críticas contra as reformas trabalhista e previdenciária e que, segundo ele, “na medida do possível, é preciso resistir”. Ele também pediu que as centrais sindicais e a população façam “mobilização social”, contra as medidas.

Nesta quarta-feira, nos corredores do Senado, a informação era que havia uma lista com assinaturas suficientes para destituir Renan do cargo de líder da bancada do PMDB na Casa.

A situação foi contornada após a ação de Eduardo Braga (PMDB-AM) que conseguiu apoio suficiente para barrar a inquietação no seio da bancada. Posteriormente, o senador Romero Jucá negou a existência da lista.

“A bancada do PMDB não precisa de lista nem para nomear nem para destituir líder. No dia que nós tivermos que destituir líder, nós vamos fazê-lo numa reunião no plenário”, resumiu a senadora Simone Tebet (PMDB-MS).

Renan alertou os correligionários de que “se for incompatível com a liderança do PMDB defender os trabalhadores, vocês não duvidem o que pode acontecer”.

LEONARDO  ATTUCH

Comentários

comentários

Veja também