Carlos Lima
Hoje dia 18/06/2019 às 15:23:22

Política
Carlos Lima | Publicado em 07/06/2019 às 09:06:28

Vamos higienizar o Brasil removendo Bolsonaro do poder / Por Sergio Jones*

Vamos higienizar o Brasil removendo Bolsonaro do poder / Por Sergio Jones*

Em mais demonstração de total insanidade, o presidente Jair Bolsonaro sancionou lei, aprovada pelo Congresso Nacional, que autoriza a internação involuntária (sem consentimento) de doentes dependentes químicos sem a necessidade de autorização judicial.

Medida é defendida pela extrema-direita e pelos religiosos fundamentalistas, que têm fundado “comunidades terapêuticas”. O ato foi condenado por profissionais de saúde e entidades de direitos humanos. O texto foi publicado nesta quinta-feira (6) no Diário Oficial da União.

Interessante observar que a proposta teve como padrinho o deputado Osmar Terra (MDB-RS), atual ministro da Cidadania, sendo aprovado pela Câmara em 2013 e encaminhado naquele mesmo ano ao Senado, mas só veio a ser aprovado em 15 de maio último.

As novas medidas, com relação a internação involuntária, só serão adotadas em unidades de saúde e hospitais gerais e dependerá do aval de um médico responsável, tendo como prazo máximo de 90 dias.

A solicitação de internação de doentes e dependentes químicos deverá partir de um membro da família ou outro responsável, não havendo nenhum dos dois, a solicitação pode ser feita por um servidor da área da saúde, assistência social ou de órgãos integrantes do Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas (Sisnad), exceto da segurança pública.

Os defensores de tais métodos se posicionam a favor do tratamento contra a vontade do dependente, ou seja, à sua revelia. Argumentam que a posição pode parecer errada, devido ao fato da nossa sociedade ser incompreensiva com tais medidas.

Embora considerem a medida demasiadamente enérgica, em muitos casos, eles admitem serem elas necessárias.

Em seguida argumentam, mais uma vez, que tais internações acontecerão de forma específicas, mas sempre atendendo as necessidades de cada um. E que a mesma acontece com todo cuidado possível e respeitando a dignidade de todos os envolvidos.

A princípio tudo se apresenta muito limpo e cristalino, mas quem é conhecedor do “modus Operandi” no Brasil, sabe que na prática a realidade é outra.

Nós somos um país que convivemos com problemas de toda ordem, em especial no tocante ao social.

Como se pode conceder um cheque em branco para um governo que demonstra ser totalmente conservador, o que significa dizer, avesso a mudanças?

De boas intenções, o inferno está cheio.

Se a medida fosse realmente séria deveria começar a adotar métodos de cunho mais eficaz. Como promover a remoção do Bolsonaro e de seus pimpolhos milicianos, considerados como os meninos maluquinhos.

Que estão conduzindo a nação como se a mesma, fosse extensões de seus domínios e interesses privados.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Comentários

comentários

Veja também