Carlos Lima
Hoje dia 18/12/2017 às 07:08:29

Prefeitura
Carlos Lima | Publicado em 06/06/2017 às 18:01:54

Prefeitura reforça combate à criminalidade com expansão de Vídeomonitoramento

Prefeitura reforça combate à criminalidade com expansão de Vídeomonitoramento Todo material captado e arquivado pode ser solicitado por qualquer cidadão

Uma das cidades baianas com maior cobertura de vídeomonitoramento em vias públicas da cidade, Feira de Santana reforça as ações de combate à criminalidade registrando as ações em 166 pontos distintos do município.

E todo o material captado e arquivado pelo serviço implantado na Secretaria Municipal de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos (Seprev) pode ser solicitado por qualquer cidadão visando a adoção das providências pela Polícia Militar ou Civil para identificação de autores e elucidação de crimes.

O  secretário da Seprev, Pablo Roberto, explica que o vídeomonitoramento em Feira de Santana continua em expansão e já está funcionando tanto na zona urbana quanto rural.

São 166 câmeras de alta definição, das quais cinco em manutenção, instaladas em bairros, centro comercial e principais vias de maior circulação de pessoas, além dos distritos de Maria Quitéria e Humildes.

Pablo explica a vasta funcionalidade do sistema de vídeomonitoramento. Ressalta que pode ser utilizado desde a identificação de sinistros no trânsito, assaltos, confusões até homicídios e latrocínios.

“Também pode ser utilizado no combate ao transporte clandestino, instalação de inquéritos policiais, além de auxiliar na coleta de lixo, iluminação pública e organização do trânsito, dentre outras possibilidades”, frisou o secretário.

Os interessados em utilizar imagens captadas pelas câmeras de vídeomonitoramento para resolução de questões em vias públicas devem se dirigir à Seprev, à rua Castro Alves, 1.038, Centro.

A partir daí preenchem formulário, verifica com técnico se existe a imagem registrada e, no caso de localização, são orientados a registrar boletim de ocorrência para que as imagens sejam encaminhadas à polícia para adoção das devidas providências.

SECOM

Comentários

comentários

Veja também