Carlos Lima
Hoje dia 15/12/2017 às 12:06:37

Prefeitura
Carlos Lima | Publicado em 16/08/2017 às 15:13:26

Reclamação de estudante que sofre de doença reumática é esclarecida pela Secretaria de Saúde de Feira

Reclamação de estudante que sofre de doença reumática é esclarecida pela Secretaria de Saúde de Feira A estudante teve consulta agendada com especialista em reumatologia

A Secretaria de Saúde de Feira de Santana faz esclarecimentos sobre a matéria “Jovem baiana que perdeu movimento das pernas não consegue que SUS forneça remédio que custa R$ 15 mil a dose”, publicada pelo portal G1, no último dia 9 de agosto. É o caso da estudante Ludmila Andrade da Cruz, 20 anos, portadora de doença reumática inflamatória.

“O problema é que, para conseguir o remédio, prescrito pela médica que a acompanha, ela depende do laudo de um médico do SUS, mas a família não consegue marcar uma consulta para a jovem”, informa o portal.

Na verdade, de acordo com o diretor da Atenção à Saúde, Luiz Falcão, a estudante teve consulta agendada com especialista em reumatologia, para o dia 28 de dezembro de 2016, conforme registro no Relatório de Agendamentos de Consulta.

Contudo, no dia marcado, ela não compareceu na Policlínica Emília Freitas, no bairro Parque Ipê, onde o atendimento com o médico especialista André Luiz Kihatiro Nakagari seria prestado.

“Nesse dia o reumatologista atendeu todos os pacientes que estavam agendados. O que aconteceu foi que a paciente não compareceu à consulta”, diz o diretor. Ele explica que as consultas são previamente agendadas através da Central Municipal de Regulação.

Não procede, conforme o diretor, a reclamação da paciente de que uma recepcionista da Upa do Parque Ipê teria informado para a família que a agenda do médico estava lotada e que ele não ia atender Ludmila.

Quanto ao medicamento que ela necessita, a Secretaria de Saúde informa que a estudante precisa realmente ser submetida a consulta com o médico especialista na rede municipal de saúde para que possa solicitar a medicação. Por ser de alto custo, a responsabilidade é do Estado. É a própria paciente que faz a solicitação junto a Secretaria Estadual de Saúde.

Secom

Comentários

comentários

Veja também