Carlos Lima
Hoje dia 14/10/2019 às 20:07:41

Região
Carlos Lima | Publicado em 14/06/2019 às 10:09:44

Grupos protestam em dia de mobilizações e fecham vias em Salvador

Grupos protestam em dia de mobilizações e fecham vias em Salvador SALVADOR, 7h55: Grupo fecha Avenida Heitor Dias, no sentido ACM, na capital baiana — Foto: Phael Fernandes/G1

Grupos realizam protestos e fecham vias de Salvador e de cidades do interior do estado, como Vitória da Conquista, na região sudoeste, Barreiras, na região oeste, e Juazeiro, no norte, na manhã desta sexta-feira (14), dia de mobilizações em todo o país em que sindicatos organizaram paralisações e atos contra a reforma da Previdência.

Representantes do Sindicato dos Metroviários fazem um ato na entrada do Acesso Norte. Eles protestam contra a reforma da Previdência e também contra o funcionamento do metrô de Salvador nesta sexta, que foi viabilizado mediante uma decisão liminar da Justiça.
Na Avenida Heitor Dias, manifestantes param o trânsito no sentido ACM. Outro bloqueio foi formado na Barros Reis, no sentido Heitor Dias, cujo engarrafamento causado passa do viaduto Rótula do Abacaxi.

“Está tudo parado. Eu posso perder toda a carga. Aqui tem, em média, R$ 600 reais. São 60 sacas de gelo. Tem que ser coisa rápida para não perder. Colocou, entregou. Vai ser um prejuízo”, disse Antônio Barbosa, entregador de gelo, enquanto estava no engarrafamento.

A Superintendência Municipal de Trânsito (Transalvador) informou que registra pontos de retenção no tráfego, em virtude de protestos, também na região da Calçada, nas proximidades da estação ferroviária, no sentido Baixa do Fiscal, e nos dois sentidos da Rótula do Abacaxi.

Vitória da Conquista

Na cidade de Vitória da Conquista, os manifestantes começaram a se concentrar as 9h na Praça Guadalajara, no bairro Recreio. A previsão é que ocorra uma caminhada por ruas do centro. Membros de centrais sindicais e partidos políticos, além de estudantes, participam do ato. A manifestação conta com um carro de som.

Barreiras

Em Barreiras, integrantes de sindicatos de professores e servidores públicos fazem uma caminhada pela Avenida Clériston Andrade. Eles seguem em direção à Praça Castro Alves, no centro da cidade, onde o ato deve ser finalizado. Estudantes também participam da manifestação.

Juazeiro

Em Juazeiro, os manifestantes se concentram, desde as 8h30, na Avenida Adolfo Viana, uma das principais vias do centro da cidade. A previsão é que eles caminhem até a Praça Barão do Rio Branco, em frente ao Banco do Brasil, no centro.

O sindicato dos bancários confirmou apoio à paralisação na cidade, e os bancos estão fechados. Professores de rede municipal e docentes da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) na cidade também estão apoiando o movimento.

Capital sem ônibus e trens

Os ônibus do transporte público de Salvador e os trens do subúrbio da capital não circulam na manhã desta sexta-feira. Já o metrô funciona normalmente desde as 5h, conforme informações da CCR, empresa que opera o transporte. O movimento é tranquilo em terminais como o do Acesso Norte, por exemplo.

Equipes de segurança do metrô fazem rondas nos terminais, com o intuito, segundo a CCR, de manter o funcionamento do transporte e a segurança dos passageiros, sem interrupções.
Ônibus e micro-ônibus do transporte complementar também circulam em diversos pontos da cidade. A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) informou que montou um “plano de ação” para suprir a demanda de transporte da população diante da falta dos coletivos tradicionais.

Conforme o órgão, 300 micro-ônibus do Sistema de Transporte Especial Complementar (STEC) foram autorizados a operar em roteiros nos grandes corredores da cidade, como Avenida Silveira Martins, Castelo Branco, Cajazeiras, Boca da Mata, Suburbana, Orla e Centro, tendo como principais destinos as regiões da Lapa, Ribeira, Iguatemi, Pituba e Itaigara.

Cerca de sete micro-ônibus do sistema complementar foram atacados com pedras e até tiro em diferentes localidades da capital baiana durante a manhã. Não houve registro de feridos.

G1

Comentários

comentários

Veja também