setembro 8, 2013

DOS VERSOS SEM NOME

I Versos engravidam! Versos parem sobre paredes,parem versos de rua em silêncio. II Tanto mais do que o espanto o pranto lava a lama entranha