94% do rebanho bovino na Bahia é vacinado contra aftosa

Vacinação contra aftosa

O índice da primeira etapa da campanha vacinação contra a febre aftosa, realizada durante o mês de maio deste ano, em todo o estado da Bahia, foi 94,54%.

De acordo com os dados da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab),vinculada á secretaria da Agricultura da Bahia (Seagri), a meta de 90%, exigida pela OIE foi ultrapassada e, pelo segundo ano consecutivo, demonstra evolução entre os índices alcançados nestas etapas, após o pior resultado atingido de 91,15%, em 21013, em decorrência a seca que afeta o Estado.

O diretor geral da Adab, Oziel Oliveira, acredita na importância desse alto índice de vacinação do rebanho para o bom desempenho da agropecuária no Produto Interno Bruto (PIB), sendo único setor que avançou no país no primeiro trimestre deste ano.

A Defesa é o suporte e passaporte para o sucesso da pecuária baiana, por isso é preciso estar atento à sanidade animal, para que nenhuma doença comprometa os rebanhos, com reflexos negativos na renda do produtor e para o agronegócio.

Os três municípios que detém os maiores rebanhos ainda estão no Extremo Sul do Estado, pertencentes à Coordenadoria Regional da Adab em Teixeira de Freitas: Itamaraju, Itanhém e Guaratinga, na respectiva ordem.

O município de Guaratinga apresentou uma redução de 7,85% no número de animais existentes, antes 163.003 agora 150.196, sendo ultrapassado por Itanhém, que também reduziu o rebanho, mas superou o quantitativo, antes com 162.923 e agora com 152.077.

A região detém o maior rebanho da Bahia com 1.622.013 bovídeos existentes e vem sempre se destacando nos últimos anos como berço da pecuária baiana.

Dados do Sistema Informatizado da Adab mostram que 86% das 278.217 propriedades declararam a vacinação dentro do prazo estabelecido; sendo 1.201 vacinações assistidas em propriedades de maior risco à doença, totalizando 73.951 animais assistidos; e 141 vacinações em áreas indígenas e assentamentos, com mais 2.273 animais assistidos pelas equipes de médicos veterinários e técnicos da Defesa Agropecuária baiana.

Os proprietários inadimplentes ficam sujeitos às sanções da lei.

cljornal/Assessoria da ADAB.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS