Carne bovina: Abrafrigo teme restrições comerciais estudadas por outros países

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email
CARNE BOVINA BRASILEIRA PODERÁ SOFRER RESTRIÇÕES

Autoridades do Reino Unido, União Europeia e Estados Unidos discutem propostas legislativas que podem impor restrições à compra de produtos agropecuários por conta de problemas ambientais, como desmatamento.

Temendo prejuízo ao agronegócio brasileiro, a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) solicitou ao governo federal que intensifique os esforços diplomáticos, inclusive junto à Organização Mundial do Comércio, para demonstrar que essas medidas estariam equivocadas.

 O pedido foi feito em ofício encaminhado aos ministros da Agricultura (Tereza Cristina), Economia (Paulo Guedes), Relações Exteriores (Ernesto Araújo) e Meio Ambiente (Ricardo Salles), nesta segunda-feira, 14.

Segundo a entidade, que reúne empresas responsáveis por mais de 50% da produção brasileira de carne bovina, as iniciativa iniciativas nesses países contra o desmatamento no Brasil “vêm causando grande apreensão em diversos setores agroexportadores brasileiros.

Em especial no segmento de carne bovina, uma vez que, se aprovada referida legislação, as empresas compradoras do produto brasileiro passarão a exigir controles e certificações mais rigorosos, elevando inevitavelmente os custos de conformidade podendo, inclusive, inviabilizar a produção de diversas indústrias e produtores agropecuários.

Recentemente, o governo do Reino Unido abriu consulta pública com o intuito de colher subsídios com vistas à elaboração de uma nova legislação que visa a fiscalizar grandes empresas importadoras de produtos agropecuários quanto a riscos relacionados ao desmatamento florestal.

“ Preocupante é o fato de que esse modelo de legislação, proposto pelo Reino Unido, possa ser adotado também por outros importantes parceiros comerciais do Brasil, o que poderá resultar em um efeito dominó que poderá levar a perdas incalculáveis ao agronegócio e ao comércio exterior brasileiro”, afirma a Abrafrigo.

“É necessário ressaltar que o Brasil é possuidor de uma das legislações ambientais mais restritivas e rigorosas do mundo, o que coloca a produção agropecuária brasileira em patamar superior em termos de requisitos ambientais em comparação com nossos principais competidores internacionais”, pontua a entidade.

RCR

OUTRAS NOTÍCIAS