Plantio de palma adensada para minimizar efeitos da seca

A necessidade de reserva estratégica de alimentos e água para os animais nos períodos de estiagem foi a mola impulsora do Programa de Segurança Alimentar do Rebanho da Agricultura Familiar, idealizado e desenvolvido pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), desde setembro de 2011. A iniciativa contribui para a sustentabilidade da bovinocultura de leite e da ovinocaprinocultura da agricultura familiar, além de incentivar a produção de alimentos, a geração de trabalho, renda e inclusão social.

A meta do Programa é beneficiar, anualmente, 30 mil agricultores familiares da Bahia. Para isso, a empresa está disseminando a tecnologia do plantio da palma forrageira de forma adensada (diminuição do espaço entre as mudas e alta produtividade), em todo o semiárido baiano, além de implantar Unidades Técnicas Didáticas (UTD) e campos de produção de mudas de palma, nas Estações Experimentais da EBDA, associações, cooperativas e propriedades de agricultores familiares, para estudos e distribuição de mudas aos agricultores familiares do Estado.

As atividades do Programa são coordenadas pelo diretor de Pecuária da EBDA, o engenheiro agrônomo Marcelo Matos, que afirma que “foram implantadas 167 UTD’s, de 1.350m², cada, beneficiando mais de 2.500 famílias de agricultores. Já nas Estações Experimentais da Empresa, plantamos 50 hectares de mudas de palma adensada, que produzirão 30 milhões de mudas-raquetes, para distribuição a 30.000 agricultores, até o final de 2013”.

Fonte: Redação / Seagri

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS