Tempo - Tutiempo.net

Programa de Aquisição de Alimentos destina mais de R$ 6 milhões para segurança alimentar na Bahia

R$ 6,1 milhões serão destinados ao combate à fome

Aproximadamente R$ 6,1 milhões serão destinados ao combate à fome e fortalecimento da segurança alimentar na Bahia, autorizado pelo governador Rui Costa.

O anúncio foi feito na tarde de quarta-feira (7), pelo secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, Carlos Martins, durante reunião técnica com os 75 municípios contemplados com a nova meta do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

O PAA possibilita a compra de alimentos produzidos por agricultores familiares baianos, que são destinados a pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional.

Na SJDHDS, o programa se insere na estratégia da assistência social e garantia de direitos, com vistas a segurança alimentar e nutricional.

“Essa é uma política pública importante e muito exitosa, que oferta renda ao agricultor familiar e garante uma alimentação saudável para as famílias em vulnerabilidade social. Infelizmente, o Brasil voltou ao mapa da fome.

São mais de 19 milhões de pessoas que não têm o que comer e outros 49 milhões sofrem algum tipo de insegurança alimentar, uma situação preocupante e, por isso, é fundamental que a gente não poupe esforços para executar o Programa com excelência e eficiência”, afirmou o secretário.

Também presente na reunião, a superintendente de Inclusão e Segurança Alimentar da SJDHDS, Rose Pondé, explicou os princípios do PAA e destacou que os produtos adquiridos pelo Programa precisam ser exclusivamente de origem familiar, visando garantir renda à produção do agricultor familiar.

“Estamos fortalecendo a parceria com os municípios, com clareza da importância do programa e da necessidade de garantirmos um direito básico de todo o ser humano, que é a alimentação”, disse.

Durante toda a tarde, coordenadores e entidades executores do PAA nos municípios receberam orientações para início da execução do programa, além dos procedimentos a serem adotados nas etapas subsequentes.

O coordenador Estadual do PAA, Gustavo Machado, ainda abordou questões como cadastramento dos agricultores familiares, prestação de contas e demais questões técnicas.

SJDHDS

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS