Diálogo político

Essa é mais uma das histórias verdadeiras que acontecem no mundo político. Qualquer semelhança não é pura coincidência, é a realidade mesmo, segundo o autor dos comentários.

Certo dia, aconteceu uma reunião entre um empresário e dois políticos de uma cidade qualquer; apenas dois fizeram uso da palavra, o terceiro ficou calado durante toda a reunião.

Nessa reunião jamais se esperava revelações tão surpreendentes. Elas deixaram bastante claro o que acontece nos bastidores envolvendo empresários e políticos, principalmente se for em período eleitoral.

A reunião foi gravada em mais de 90% sem que eles soubessem. Parte do diálogo aconteceu da seguinte maneira:

O empresário – Olha, você sabe que não tenho muita aproximação com “ele”.

O político – Sei, sim.

O empresário – Só encontro-me com “ele” quando vou com você para entregar aquele negócio, e só…

O político – Está certo. Mas pode ter certeza de que “Ele” gosta muito de você e se tudo correr bem vai continuar como era antes… Com aquele mesmo esquema…

Vamos a outro trecho da gravação. Não se pode dizer tudo. A coisa é muito cavernosa… (Disse o narrador dos fatos).

O empresário – Aquele cara é um bandido. Ele esteve me exigindo 50 mil reais. Eu disse que não tinha disponível no momento aquela quantia, estava meio apertado, perguntei se ele poderia dividir em quatro vezes.

O político – E ele…

O empresário – Fez outra proposta, dizendo: “- Vou dar 20% de desconto e você me paga à vista 40 mil reais”. – Pagar o quê, se não devia nada a ele. Além de tomar o meu dinheiro, ainda saiu com esse expediente, “Você me paga a vista 40 mil reais”, é muito cara de pau.

O político – Você sabe que não tenho esse tipo de expediente. Você me ajuda no que pode. O grosso mesmo fica com o chefe, não é?

O empresário – É verdade, mas não deixa de ser uma quantia grande e o que é pior não tem como dizer: – não pode ser hoje; Diminua o valor. Quando manda buscar tenho que mandar, caso contrário perco o contrato, não é…

O político – Você deu os 40 mil.

O empresário – Como não. Tive que dar os 40 mil reais. Se for dar a todos que vem aqui só para pedir, vou fechar a empresa. Mesmo assim tem uns cinco que pedem sem qualquer escrúpulo e fazem àquelas ameaças de sempre… É um bando de corruptos e chantagistas, bandidos da pior espécie…

O político – Tudo bem, a vida é assim mesmo. Mas vamos falar sobre a minha situação, sou candidato à reeleição, estou no partido do homem, e tudo vai ficar como era antes, você vai aceitar?

O empresário – Fazer o quê. Ele vai se reeleger mesmo. Não posso ficar de fora. Pode dizer a ele que tudo será como das outras vezes. O mesmo pra você.

O político – Vou falar com ele. Mas já tenho a confirmação. Ele falou que se você aceitasse poderia fechar.

O empresário – Está fechado.

Em outro trecho da gravação esse político chora contando suas mágoas pede a ajuda do empresário para fazer a sua campanha que será cara, tem muitos candidatos inflacionando e ele precisa ser reeleito etc…etc…etc…

Nisso acontece um deslize, o político, na sua lamentação deixa escapar o nome do chefão. Eu que ouvia atentamente peço para voltar a gravação. E o nome soa alto e bem explícito.

Era o nome de quem eu desconfiava. Se essa gravação fosse revelada durante a campanha poderia, quem sabe, até mudar o resultado…

Fonte: Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS