Os princípios universais da Maçonaria

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

A Maçonaria é uma instituição essencialmente iniciática, filosófica, filantrópica, progressista e evolucionista.

Proclama a prevalência do espírito sobre a matéria. Pugna pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da humanidade, por meio do cumprimento inflexível do dever, da prática desinteressada da beneficência e da investigação constante da verdade.

Seus fins supremos são: LIBERDADE, IGUALDADE e FRATERNIDADE.

A maçonaria condena a exploração do homem, os privilégios e as regalias, enaltecendo, porém, o mérito da inteligência e da virtude, bem como o valor demonstrado na prestação de serviços à Ordem, à Pátria e à Humanidade.
Afirma que o sectarismo político, religioso ou racial é incompatível com a universalidade do espírito maçônico. Combate à ignorância, a superstição e a tirania.

Proclama que os homens são livres e iguais em direitos e que a tolerância constitui o princípio cardeal nas relações humanas, para que sejam respeitadas as convicções e a dignidade de cada um.

Defende a plena liberdade de expressão do pensamento, como o direito fundamental do ser humano, admitida a correlata responsabilidade.

Reconhece o trabalho como dever social e direito inalienável; julga-o dignificante e nobre sob quaisquer de suas formas.

Consideram Irmãos todos os Maçons, quaisquer que sejam suas raças, nacionalidades, convicções ou crenças.

Sustenta que os Maçons têm os seguintes deveres essenciais: amor à família, fidelidade e devotamento à pátria e obediência à lei.

Determina que os Maçons estendam e liberalizem os laços fraternais que os unem a todos os homens esparsos pela superfície da terra.

Recomenda a divulgação de sua doutrina pelo exemplo e pela palavra e combate, terminantemente, o recurso à força e à violência para a consecução de quaisquer objetivos.

Pequena observação.

A Maçonaria ao pugnar pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da humanidade, não pode excluir a mulher, principal célula da família, de também ser iniciada na Ordem.

Essa posição também é reforçada quando diz que o sectarismo político, religioso ou racial é incompatível com a universalidade do espírito maçônico.

Como excluir as mulheres e ter como princípio a tolerância e a plena liberdade de expressão do pensamento, amor à família e combate a tirania.

A Federação e o Grande Oriente do Brasil já têm ciência de que a Maçonaria Mista já é uma realidade universal. E que assim se torna verdadeiramente “Justa e Perfeita”.

 

 

Fonte: Grande Oriente do Brasil/Carlos Lima

OUTRAS NOTÍCIAS