Tempo - Tutiempo.net

Cannes 2014: Pintou o favorito? Foxcatcher conquista o público!

Por mais que a edição deste ano do Festival de Cannes até tenha exibido filmes muito bons, como Relatos Salvajes e Mr. Turner, faltava ainda aquele arrebatador, que tem cara de prêmio máximo do evento. Hoje pela manhã ele enfim apareceu. Trata-se de Foxcatcher, novo filme do diretor Bennett Miller(Capote e O Homem que Mudou o Jogo).

 

Baseado em fatos reais, o longa acompanha o relacionamento entre Mark Schultz (Channing Tatum), medalhista olímpico na luta greco-romana, e o milionário John du Pont (Steve Carell), que decide investir em sua carreira. Ao longo de 134 minutos, Miller conduz o espectador a uma investigação psicológica sobre a personalidade de cada um, que revela bastante não apenas sobre os personagens mas, principalmente, sobre a cultura americana de vencer no esporte e o narcisismo em torno dele.

Para apresentar as nuances desta história de amor e ódio, o diretor conta com um elenco inspirado. Se Tatum impressiona graças ao meticuloso trabalho corporal para encarnar um atleta olímpico, com direito a trejeitos típicos no andar e lutas bastante realistas, é Carell quem rouba a cena com silêncios ameaçadores, onde encara fixamente seu interlocutor. Mark Ruffalo, intérprete de Dave Schulz, é outro que está muito bem em cena, apesar de um nível abaixo de seus colegas de elenco. Não é exagero dizer que o trio tem boas chances de ser lembrado no próximo Oscar.

 

Na coletiva de imprensa realizada após a sessão, Bennett Miller comentou sobre a abordagem dada ao filme. “Quando tive conhecimento desta história, sabia que havia temas que vão muito além, que remete a nós mesmos e ao nosso país. Não é um filme político, é um filme que tenta compreender algumas dinâmicas, como o declínio. Usamos um microscópio para conhecer melhor esta história. Podemos compreender o universo usando um telescópio, mas às vezes também através de um microscópio.”

Já Channing Tatum revelou que o próprio Mark Schulz o ajudou na preparação para o longa-metragem. “A preparação foi intensa. Praticamos luta por seis meses antes das filmagens, Mark Schulz foi meu treinador. Fiquei feliz com sua presença durante as filmagens, mas também apavorado!”

Bastante aplaudido ao término da sessão, Foxcatcher já colhe críticas positivas nos corredores do festival e também na internet. Ao menos por enquanto, parece ser ele o filme a ser batido na disputa pela Palma de Ouro.

Fonte: Adorocinema/Harlene Teixeira/ Foto: web.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS