Tempo - Tutiempo.net

O ator Robert diz que ‘votos são mais poderosos que bombas’ após ser alvo de pacote suspeito

Robert De Niro no palco do Tony Awards 2018 — Foto: Theo Wargo/Getty Images North America/AFP

Ator falou pela 1ª vez sobre episódio, incentivando voto dos americanos. Dispositivo ‘com potencial destrutivo’ foi encontrado em imóvel onde funciona produtora do ator, nesta quinta

Robert De Niro falou pela primeira vez nesta sexta-feira (26) sobre o envio de um pacote suspeito a um imóvel onde funciona sua produtora, em Nova York. Ele aproveitou para incentivar o voto dos americanos.

O que se sabe sobre os pacotes-bomba interceptados nos EUA

“Há algo mais poderoso do que bombas, e é o seu voto. As pessoas devem votar”, afirmou, em um comunicado divulgado à imprensa.

Desde segunda (22), vários pacotes com dispositivos que aparentavam ser explosivos – o FBI os classificou como conteúdos “com potencial destrutivo” – foram enviados a democratas nos Estados Unidos.

Nenhum deles chegou a explodir.

O ex-presidente Barack Obama e a ex-secretária de Estado, Hillary Clinton, também estiveram entre os alvos.

Fontes policiais disseram à CNN que o pacote enviado a De Niro tinha conteúdo semelhante aos interceptados anteriormente.

“Eu agradeço a Deus por ninguém ter sido ferido e agradeço às bravas e engenhosas forças de segurança e policiais por nos protegerem”, acrescentou o ator.

Investigação:

O pacote enviado a De Niro foi entregue com a correspondência na quarta (24) e não despertou a atenção. Por isso, passou a noite no sétimo andar do prédio onde funciona a produtora do ator, a Tribeca Productions.

Nesse mesmo edifício fica o seu restaurante, Tribeca Grills.

Após ter visto o noticiário, o policial aposentado que havia recebido a encomenda decidiu chamar a polícia às 4h (5h no horário de Brasília) de quinta (25).

O objeto foi removido do local sem ser aberto e levado a uma unidade da polícia no Bronx. Ninguém assumiu a responsabilidade pelos envios.

Uma força-tarefa antiterrorismo com agências da lei federais, estaduais e locais, liderada pelo FBI, busca os responsáveis.
Nesta sexta, um suspeito de ligação com o caso foi preso no sul do estado da Flórida, segundo um porta-voz do Departamento de Justiça.

G1

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS