Cineasta Cadu Barcellos será velado no Cemitério da Penitência, no Rio

Cadu, esposa e filho

O corpo de Cadu Barcellos será velado e sepultado no Cemitério da Penitência, que fica no bairro do Caju, no Rio de Janeiro, na quinta-feira (12).

As informações foram compartilhadas pela viúva do cineasta, Gabriela Alves, através de sua rede social. Cadu Barcellos, de 34 anos, foi morto a facadas na madrugada de terça-feira (10), na região central do Rio de Janeiro.

O cineasta voltava da Pedra do Sal – local de grande importância para a comunidade negra carioca- de carona em um carro de aplicativo quando desembarcou na Av. Presidente Vargas, próximo à uma estação do metrô.

O cineasta foi atacado por volta das 3h30. Ele chegou a gritar por socorro mas morreu no local.

O amigo do cineasta, William Oliveira, disse em rede social que “Cadu foi assassinado possivelmente por conta de um celular, um RioCard [vale-transporte] e um punhado de reais”.

Cadu era casado e tinha um filho, Bernardo de apenas 2 anos.

Cadu Barcellos era assistente de direção no programa “Greg News”, comandado por Gregório Duvivier, na HBO e foi um dos diretores do documentário Cinco vezes favela – Agora por nós mesmos (2010). Também dirigiu a série “Mais x favela” (2011), do canal a cabo Multishow e foi um dos diretores e roteiristas do documentário “5x Pacificação” (2012).

Ele ainda participou da equipe de pesquisa do documentário “Favela Gay” (2014) e foi assistente de direção do canal Porta dos Fundos.

Por meio de nota, a Polícia Civil afirmou que esteve no local e constatou que a vítima apresentava ferimentos provocados por instrumento perfurocortante, sobretudo na região do tórax.

“O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital (DHC). Um inquérito foi aberto para apurar as circunstâncias do crime. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) do Centro, onde serão feitos exames para esclarecer as lesões. Testemunhas serão ouvidas na Delegacia para esclarecer o caso e identificar a autoria do crime”.

Nas redes sociais, muitos amigos, admiradores e colegas de trabalho homenagearam Cadu, que era cria do Complexo de Favelas da Maré.

“Assassinaram um amigo, um parceiro de trabalho, uma das melhores pessoas que eu já conheci na vida. Um ser humano bom. Brilhante. Família. A morte do Cadu Barcellos deixa um buraco do tamanho do mundo”, afirmou Gregório Duvivier.

A ONG Redes da Maré também publicou uma homenagem a ele.

“Hoje a #RedesdaMaré amanhece em LUTO pelo assassinato brutal do jovem e nosso querido amigo Cadu Barcellos. Nosso amor à família, que faz parte da nossa história, aos amigos e parceiros desse jovem que tanto produziu pelo nosso território”.

NP

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS