Exposição no Museu Casa do Sertão resgata essência do sertanejo

O Museu Casa do Sertão da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) deu início ao calendário de Exposições Temporárias com a mostra “Raízes: O homem em sua expressão mais crua” do artista Ricardo Jerônimo da Glória Campos, em cartaz até o dia 12 de abril de 2013, na sala de exposição temporária Dival Pitombo. O evento integra as comemorações pelos 35 anos de existência do museu, que tem como objetivos valorizar, divulgar e preservar o patrimônio cultural sertanejo.

 

Na mostra estão expostas 17 obras entre elas, entalhes, esculturas, pinturas e bustos confeccionados em argila. Da imaginação do artista, surgem imagens do homem sertanejo, aquele que enfrenta os percalços da aridez do clima, da periodicidade das secas com força e coragem. Mas, ao dar-lhes vida, o artista reduz ao mínimo os ornamentos e busca evidenciar a essência do sertanejo. É como se por sob essas obras, dando-lhes unidade e beleza, se ocultasse uma busca intensa pelas raízes profundas do homem. Raízes que estão entranhadas até nas matérias primas das obras e no modo como elas são tratadas.

 

Ricardo Jerônimo da Glória Campos nasceu no dia 21 de setembro de 1957 na cidade de Feira de Santana. Iniciou sua trajetória artística em 1974, quando expôs no Museu de Arte Contemporânea, e, desde então, não parou mais. Atualmente reside em Ibicoara, região da Chapada Diamantina, mas nunca chegou a cortar os seus laços com Feira, onde expõe regularmente. O Museu Casa do Sertão fica localizado no campus universitário e o atendimento ao público ocorre de segunda a sexta das 8h00 às 11h30 e 14h00 às 17h30. Os agendamentos podem ser realizados pelo telefone (75) 3224.8099 / 8029.

Fonte:

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

OUTRAS NOTÍCIAS