Tempo - Tutiempo.net

Margareth Menezes celebra democracia e cultura no Largo do Pelourinho

Margareth Menezes no Pelourinho

Uma performance inesquecível que entrará para a história do Carnaval aconteceu no Largo do Pelourinho na noite de segunda-feira (12).

A cantora e atual ministra da Cultura, Margareth Menezes, presenteou os foliões do circuito Batatinha com uma apresentação impecável, repleta de sucessos que marcaram sua carreira, como “Faraó”, “Dandalunda” e “Elegibo”, além de outras canções do seu repertório e de outros artistas.

Luciana Mendez, economista de 42 anos, de São Paulo, e admiradora de Margareth e do Carnaval da Bahia, comemorou o resgate do Ministério da Cultura pelo Brasil, com uma artista à frente.

“O Brasil é um celeiro das artes, de todas as formas de arte, e precisa, por essa razão, de um órgão que cuide e defenda esse setor vital para o nosso país”, afirmou.

Jorge Dias Silva, locutor de 35 anos, vindo de Camaçari, revelou ser sua primeira vez no Carnaval do Pelourinho e expressou sua satisfação. “Uma experiência que certamente repetirei, pois além de segura, é extremamente diversificada e politizada”, explicou.

Para Margareth, cantar neste Carnaval é um presente, já que não participava da festa desde antes da pandemia.

“É um privilégio estar aqui neste Carnaval, especialmente no Pelourinho, onde tantas histórias foram escritas em cada pedaço desse chão”, refletiu.

A artista, que também fez participações especiais nas apresentações da banda Mel e do grupo Baiana System pelo circuito Osmar na segunda-feira, enfatizou a importância de celebrar a cultura.

“Vamos celebrar, sobretudo, nossa arte viva, nossa cultura, e honrar os 50 anos dos blocos afro do Brasil, que são nossa influência central”, festejou.

Com o tema “50 Anos de Blocos Afro: Nossa Energia é Ancestral”, o Carnaval 2024, promovido pelo Governo do Estado, destaca um dos principais pilares do Carnaval da Bahia: a herança africana e a expressão afro-brasileira.

Com informações da Secom

OUTRAS NOTÍCIAS