Obra e acervo de Cândido Portinari ganham versão digital

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

De todas as obras que levam a assinatura do pintor Candido Portinari (1903-1962), só 5% podem ser livremente apreciadas pelo grande público hoje em dia. A imensa maioria das peças integra coleções particulares e vive trancafiada em apartamentos ou escritórios espalhados pelos quatro cantos do mundo.

 

Incomodado com isso, há dez anos o professor João Candido Portinari, filho único do artista plástico nascido em Brodowski, interior de São Paulo, mergulhou de cabeça num projeto para democratizar o acesso às pinceladas do pai. Agora, no dia 21 deste mês, ele aperta um botão e lança na internet o Portal Portinari, espaço virtual que reunirá imagens em alta resolução e informações detalhadas sobre mais de 5 mil obras do artista, além de cerca de 6 mil cartas e aproximadamente 1.200 fotos.

 

– Nosso objetivo é colocar a obra de Portinari no colo dos brasileiros. – diz João Candido. – Demoramos mais de 30 anos para reunir, organizar, digitalizar e montar o banco de dados do portal. Ele vai atender tanto aos jovens do primário quanto aos pesquisadores.

 

O lançamento do portal contou com um patrocínio de R$ 400 mil da Queiroz Galvão Exploração e Produção (atual mantenedora do Projeto Portinari). Nele estarão, por exemplo, cartas que Carlos Drummond de Andrade, Mário de Andrade e Vinicius de Moraes escreveram ao amigo. Numa delas, o Poetinha comenta, por exemplo, o nascimento de João Candido: “Que coisa tão boa, Candinho! (…) Quase tomei um pileque para comemorar!… Aposto que você deve estar meio abestalhado, não? Eu ficaria se visse um bichinho se mexendo de repente na minha frente.”

Fonte: Redação / O Globo

OUTRAS NOTÍCIAS