Unesco inclui mais 26 sítios na lista de patrimônios mundiais

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) anunciou hoje (25) a inclusão de mais 26 sítios na lista de patrimônios mundiais.

Na relação, destacam-se o Delta de Okavango, em Botswana, as Falésias de Stevns Klint, na Dinamarca, o Grande Parque Nacional dos Himalaias, na Índia, e o Monte Hamiguitan, nas Filipinas.

Os locais foram inscritos na lista da organização durante a 38ª sessão do Comitê do Património Mundial da Unesco, que terminou nesta quarta-feira, em Doha, Qatar. A lista inclui sítios em 161 países.

Na reunião do comitê, que durou dez dias, o emir do Qatar, Abdullah bin Nasser bin Khalifa Al Thani, anunciou uma doação de 7 milhões de euros para um novo fundo destinado a proteger os sítios considerados Patrimônio Mundial localizados em áreas afetadas por conflitos ou desastres naturais.

O Delta do Okavango, que entrou hoje na lista de patrimônios mundiais, é considerado o maior delta interior do mundo.

Também inscrito na nova relação divulgada pela Unesco, o Grande Parque Nacional dos Himalaias é o mais recente dos parques nacionais da Índia.

A Unesco considerou igualmente como Patrimônio Mundial a Cidadela de Erbil, quarta maior cidade do Iraque, construída no alto de uma majestosa montanha há mais de 8 mil anos e tida como a cidade mais antiga do mundo habitada ininterruptamente.

Também foram incluídos na relação outros sítios culturais localizados em países da Europa, das Américas do Sul e do Norte e da Ásia.

Na lista dos lugares em perigo, o comitê incluiu a Terra de Azeitonas e Vinhas – a Paisagem Cultural do Sul de Jerusalém-, na Palestina, o Estado Plurinacional, uma região da Bolívia, e a Reserva de Caça Selous, no Sudoeste da Tanzânia, considerada um verdadeiro santuário, onde vivem elefantes, rinocerontes, girafas, hipopótamos e crocodilos, entre outros animais.

No entanto, a Unesco retirou da Lista do Patrimônio Mundial em Perigo as Ruínas de Kilwa Kisiwani e de Songo Mnara, ambas na Tanzânia.

Outros sítios integrados à relação de patrimônios mundiais foram a antiga Cidade Maia e Florestas Tropicais Protegidas de Calakmul, no México, o Mar de Wadden, uma área natural entre Den Helder, na Holanda, e Esbjerg, na Dinamarca, e a South China Karst, primeira localidade a entrar na lista por seu “excepcional valor universal”.   

Fonte: Juliana Andrade

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS