Tempo - Tutiempo.net

Médica veterinária bolsonarista, que tomou 3ª dose, debochou da vacina e defendeu cloroquina

Veterinária bolsonarista Jussara Sonner tomou 3 doses de vacina

Ministério Público investiga veterinária que burlou sistema de imunização e tomou 3 doses de vacinas diferentes.

Nas redes, a mulher se dizia contra a vacinação e defendia o ‘tratamento precoce’. Ela também tece elogios a Bolsonaro, faz ataques a Lula afirma que “não tolera” a esquerda

Jussara Sonner

O Ministério Público (MP) vai investigar a veterinária Jussara Sonner após ela afirmar nas redes sociais ter tomado três doses de vacina contra o coronavírus na cidade de Guarulhos (SP).

O prefeito Gustavo Henric Costa, o Guti (PSD), classificou o ato como um “comportamento inaceitável, criminoso e de má-fé com a sociedade, pois tira a vez de alguém se vacinar”.

“A Prefeitura dispõe de muitos esforços para conseguir vacinar com a quantidade de doses que recebe, como é seu dever. Nós contamos com a boa-fé das pessoas, principalmente em uma pandemia”, afirmou Guti em suas redes sociais. Ele ainda frisou que a atitude da mulher coloca a própria vida dela em risco, “pois não há como saber se a dose excessiva é segura”.

Uma publicação feita pela veterinária em suas redes sociais viralizou durante a tarde desta quinta-feira (1) após ela afirmar que tinha escolhido um posto de saúde na periferia de Guarulhos onde não houvesse computador. Ela já havia tomado as duas doses de um imunizante.

“Fui em um bairro meio que de favela em Guarulhos, onde não havia computadores para verificação online.

Uma sorte! Anotaram meus dados numa folha timbrada. Quando cair no sistema será tarde demais”, escreveu a veterinária, ao admitir que cometia um crime.

Fotos dos comprovantes da vacina publicadas por Jussara nas redes sociais mostram que ela foi vacinada com as duas doses da CoronaVac em 9 de fevereiro e 2 de março deste ano, na UBS Vila Fátima, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

No dia 30 de junho, ela se vacinou novamente com a dose única da Janssen, em outra unidade do mesmo município, a UBS Uirapuru. Nas postagens, Jussara fez questão de zombar do sistema de saúde por conseguir burlá-lo.

Negacionista de internet
Em outra postagem, desta vez em seu perfil no Instagram, ela se justificou dizendo que não se sentia protegida com as duas doses da CoronaVac.

“Sei que nenhuma vacina é totalmente segura, pois não houve tempo para a realização dos testes. Mas como no início do ano tomei a ‘vachina’ [sic] estava bastante incomodada com isso. Esperei o tempo necessário, três meses, e hoje consegui tomar a da Janssen. Agora me sinto mais protegida, é dose única e estou liberada para viajar para onde eu quiser”, escreveu.

Apesar de ter tirado suas redes sociais do ar, internautas resgataram postagens de Jussara que mostram que ela é uma ‘negacionista de internet’. Ou seja, rejeita a gravidade da pandemia e defende a cloroquina nas redes, mas na vida real corre atrás da vacina.

Em outras postagens nas redes sociais, Jussara também se declarou contra o lockdown, afirmando que a medida de isolamento “mata”, e teceu críticas a figuras como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), além de mostrar apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Sou de direita e não suporto a esquerda e seus tentáculos nocivos! Artistas, globais, jornazistas e feminazes para mim são desnecessários na sociedade!

RPP

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS