Menino é atropelado ao atravessar Via Dutra para brincar em lago

Veja o vídeo no final da matéria

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

Um menino, identificado Julio Cezar da Silva Salles, de 12 anos, foi atropelado ao atravessar as pistas da Via Dutra, na altura do Km 164, no bairro Jardim América, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, na tarde da última segunda-feira (22). Ele estava junto com um grupo de jovens, que brincava de atravessar as pistas da rodovia para se atirar numa poça, à beira da rodovia.

O tio do jovem Alex da Silva Menezes, 36 anos, afirmou que levou um susto muito grande quando recebeu a notícia. De acordo com ele, o menino tinha acabado de chegar da escola e teria dito que estava indo jogar bola.

“Foi um susto muito grande, quando eu soube fui no local. Foi um susto ver ele no chão, estirado. Ele chegou da escola e falou que ia jogar bola e soltar pipa. Depois de 30 minutos, chegou a notícia do que tinha acontecido. Os outros garotos vieram avisando e eu fui ver o que tinha acontecido”, afirmou.

O motorista do carro que atingiu o menino parou no local para prestar socorro. O menino foi levado em estado grave pela ambulância da concessionária CCR Dutra para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, no Subúrbio do Rio, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal.

A direção do Hospital Estadual Getúlio Vargas informou que o paciente Julio Cezar da Silva Salles ainda apresentava estado de saúde grave na manhã desta quarta-feira (24).

Costume antigo
Ainda de acordo com o tio do jovem atropelado, as crianças da comunidade costumam frequentar o local após chuvas. Ele explicou que o local onde os garotos mergulhavam tem uma obra inacabada da concessionária que administra a rodovia. Por causa dessas intervenções, sempre que chove existe um acúmulo de água.

“A distância daquele local é cerca de um quilômetro da comunidade Beira Rio onde ele mora, atravessou a Dutra você já está na comunidade. Aquilo ali é uma obra antiga da CCR, sempre quando chove acumula água ali e muitas crianças vão para lá. Como não tem muito o que fazer na comunidade, as crianças vão brincar lá. Mas eu perguntei uma vez se ele também ia e ele disse para mim ‘vou não, tio, a água ali é suja’. Então eu fiquei tranquilo, mas criança não tem noção do que faz”, lamentou.

Alex contou ainda que a família aguarda uma transferência do menino para um hospital com UTI pediátrica. “Ele está em estado grave no [hospital] Getúlio Vargas. Teve traumatismo craniano e está na UTI. A gente está esperando uma transferência para a UTI pediátrica do Hospital de Saracuruna”, contou.

 

Do G1 Rio

OUTRAS NOTÍCIAS