APOSTILA DE INSTRUÇÃO PARA O VERDADEIRO APRENDIZ – Parte II

A MAÇONARIA PODE SER DENOMINADA EM TODA SUA PROPRIEDADE , UMA CIÊNCIA.

Aprendiz Maçon

Para melhor compreensão, devemos desvendar gradativamente os conhecimentos, nos quais se encontrará a Virtude fotográfica com todas suas cores e belezas, assim como deve ser a moral rigorosamente aplicada.

Vamos iniciar a formação espiritual do verdadeiro Maçon para que ele perceba a ciência e o caráter Maçônico. Saiba também dos atributos e da perfeição do Grande Arquiteto do Universo e com isso saberá proporcionar a medida justa, no desempenho dos deveres na vida social.

Iniciemos como bons caminheiros, a nossa nobre jornada através das inesgotáveis maravilhas da nossa Universal e Sublime Ordem Maçônica.

Perguntas e respostas para reflexão e estudo.

P – Como nos encontramos pela primeira vez?

R – Sobre a esquadria.

P – Como esperamos nos separar?

R – Sobre o Nível.

P – Por que nos encontramos e nos separamos dessa forma?

R – Como Maçons, devemos  agir sobre esquadria, para poder separar-nos de todo o gênero humano, cujo nível não esteja de acordo com a Sabedoria, a Força e a Beleza, as três maiores luzes da Maçonaria.

P – De onde vindes?

R – Do ocidente

P – Para onde dirigis os vossos passos?

R – Para o oriente.

P – O que é que vos induz a deixar o ocidente para ir ao oriente?

R – Vou em busca de um sábio Mestre, que queira instruir-me.

P – Quem sois e por que procura conhecimentos?

R – Sou um Maçon livre e de bons costumes, preparando-me para ajudar a tornar a Humanidade mais sábia e feliz.

P – Por que deve existir a Igualdade entre os Maçons?

R – Porque, filhos da Natureza, somos iguais, é uma igualdade que se fortalece com os nossos solenes juramentos e que é representada pelo Nível.

P – Maçonicamente falando de onde vindes?

R – De uma respeitável Loja de irmãos.

P – Que cargo vos deram?

R – O de vos saudar e felicitar.

P – De que meios se serve um verdadeiro Maçon para provar o que diz ser?

R – Pelas provas de sua iniciação e outras circunstâncias conforme seu grau, prestando-se sempre a rigoroso exame, desde que seja regularmente exigido.

P – Quais são os exames preliminares?

R – Os sinais, toques e palavras.

P – Como devem ser dados os sinais, toques e palavras?

R – De maneira oculta.

P – Por que deveis ocultá-los?

R – Porque todos os segredos e mistérios da Maçonaria não devem ser revelados aos profanos. Mesmo sabendo que muito já foi dito pelos órgãos de comunicação, principalmente pela internet.

P – Se estiver em Loja podeis revelar?

R – Sim, de minha livre e espontânea vontade, quando tenha a certeza de que somente a Maçons verdadeiros possa confiar esses segredos.

P – Muito bem; dizei-me, quando foste aceito Maçon?

R – Quando o sol estava no Meridiano.

P – Se as Lojas trabalham comumente à noite, explicai-me como é que o Sol estava no Meridiano?

R – Muito simples. Sendo o Sol o centro do nosso sistema planetário e o nosso planeta Terra movendo-se constantemente ao redor do sei eixo, e achando-se a Maçonaria universalmente espalhada sobre a superfície do globo, resulta deste fato que o Sol se acha sempre no Meridiano com relação à Maçonaria Universal.

P – Socialmente falando, o que a Maçonaria?

R – Um sistema peculiar à nossa Sublime Ordem, cuja maior força deve residir na moralidade de seus membros e cujos fins se acham representados na sua espetacular e variada simbologia.

P – Onde foste iniciado Maçon?

R – Em uma Loja Justa, Perfeita e Regular.

P – O que é uma Loja Maçônica?

R – Uma reunião de irmãos, que se entregam aos trabalhos Maçônicos.

P – Que se faz preciso, para que seja justo o trabalho dos irmãos reunidos em uma Loja?

R – O livro da Lei, símbolo do Grande Arquiteto do Universo.

P – Qual deve ser o seu número perfeito?

R – Sete ou mais irmãos regulares.

P – Que vem a ser a régua?

R – As suas leis e regulamentos.

P – Por que entrou na Ordem?

R – Para possuir os segredos e mistérios conservados entre os verdadeiros Maçons.

P – Como Maçons, de que modo havemos de chegar a conhecer os segredos que ainda nos não foram revelados?

R – Com o auxílio da Chave.

P – Qual é a posição da Chave?

R – Ela está pendurada.

P – De que forma está pendurada?

R – No fio da Vida, entre a garganta e o peito.

P – Por que se encontra essa Chave tão intimamente ligada ao coração?

R – Sendo a Chave o indicador da razão, ela e o coração devem manter-se de acordo, para restabelecer o equilíbrio entre os impulsos de um e a rigidez do outro.

P –Como você pode falar sobre os mistérios dessa Chave e de que ele se compõe?

R – Esta Chave não foi fabricada por nenhum mortal, ela é a linguagem da Maçonaria. Significa que o Maçon deve sempre falar bem de seu irmão, tanto na sua presença, como, principalmente, na sua ausência. E quando, infelizmente, assim não possa ser, com honra e proveito., deve-se então adotar a excelente virtude que a simbologia Maçônica ensina, representada pela Chave, que é o emblema do silêncio.

Carlos Lima

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS