Tempo - Tutiempo.net

Bolsonaro: três namoradas para um parceiro infiel/ Por Sérgio Jones

O desconexo mandatário brasileiro precisa decidir por qual legenda vai concorrer às eleições de 2022 e diz que tem três ‘namoradas’, partidos, a sua disposição. Na semana passada o ‘Capetão’ se reuniu no gabinete do presidente do partido Republicanos, Marcos Pereira.

O inominável presidente Jair Bolsonaro, como tudo em sua confusa e miserável existência, até o presente momento encontra-se desvinculado de qualquer partido político. Vinculação que se faz necessário para que ele possa se considerar apto para participar das eleições do próximo ano.

Diante do impasse político, resolveu ele, se manifestar a respeito da situação ao declarar à imprensa dispor de três partidos: “Tem três partidos que me querem, fico muito feliz. São três namoradas, vamos assim dizer. Duas vão ficar chateadas. O Republicanos, o PL e o PP, e cada dia um está na frente na bolsa de apostas”, afirmou.

Entretanto, segundo expertise políticos, o presidente hesita e tentar dar uma de quem quer reinventar a roda ao sentenciar: “Eu tenho que ter um partido. Não pode ficar para última hora essa questão aí”, completou.

As namoradas as quais o mandatário se refere, eu daria para elas um nome mais apropriado. Mesmo diante dessas ofertas o impasse continua quanto a filiação do presidente.

A’ namorada’ que se oferece como a mais a despudorada é o partido Republicanos, vinculado à Igreja Universal do Reino do Dinheiro (IURD). Que considerável parte da população vincula a questionável e deplorável figura do pastor de ovelhas desgarradas, denominado como Edir Macedo. Onde o “Capetão” conta com considerável número de aliados.

A relação entre o casal promíscuo tende a se agravar pelo simples fato de que, como é do conhecimento geral, o “Capetão” quer ter total autonomia controle da situação.

As namoradasComo sentencia sabiamente a letra do Samba Pagode de autoria de Alexandre Marmita: “Tá provado, não dá certo/ Dois bicudos não se beijam/ E antes que a casa caia e acabe o respeito/ Me livrei dessa tocaia, nosso lar foi desfeito/É melhor seguir viagem vou pousar em outro leito”.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS