Tempo - Tutiempo.net

Colbert sobre a CPI: “não há um fato determinado, o depoente não disse coisa com coisa” / Por Sérgio Jones

A CESTA BÁSICA EXISTIU E FOI DISTRIBUÍDA

Às vezes os astros estão alinhados e conspiram a favor, as vezes não. É o que está acontecendo no município de Feira de Santana, com relação a CPI da Cesta Básica em que o eleito prefeito de direito e não de fato Colbert Martins (MDB) e seu grupo político foram acusados de ter feito graciosamente a distribuição da mesma, durante as eleições.

Se utilizando e aproveitando da necessidade e carência da população para usar tal expediente como moeda de troca, tendo como objetivo cabalar votos a favor deles. Prática que por lei é considerada criminosa.

 Segundo consta, entre a população é de opinião que tal crime foi realmente cometido. O que se busca no memento, são provas consistentes. O que ainda não se obteve.

Essa situação acontece diante da incapacidade e falta de competência demonstradas pelos articuladores da CPI da Cesta Básica. O chamado grupo “aliados” que tem como principais articuladores o presidente do legislativo Fernando Torres (PSD) e vereador Paulão do Caldeirão (PSC).

O prefeito só tem a comemorar, por enquanto. Ao ser indagado sob quais os passos a serem adotados pelo governo sobre a CPI da Cesta Básica, nesta terça-feira (18), anunciou. “Objetivamente não há um fato determinado. E o depoente (Paulão) não disse coisa com coisa”.
Diante do impasse, a situação tende a ser conduzida para a judicialização. O que significa que o caso receberá tratamento jurídico na política.
Quanto ao polêmico vereador Paulão do Caldeirão, ao que parece os astros continuam conspirando em seu desfavor. O que se divulga é que ele se encontra internado no hospital Clériston Andrade, após ter sido reinfectado pela Covid-19.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on google
Share on linkedin
Share on email

OUTRAS NOTÍCIAS